Que o Google consegue localizar os seus usuários a partir dos seus aplicativos (e que vende os dados de localização), todo mundo sabe. Surpresa zero nesses dois fatos.

O que pode ser considerado surpreendente é o fato que, mesmo desligando o histórico de localização, os aplicativos continuam localizando o usuário e salvando informações pessoais.

Quando você desliga o recurso de localização, a Google apenas deixa de registrar os movimentos na sua conta, mas não compartilha isso com você. Ou seja, não há transparência no compartilhamento de localização e dados pessoais. E isso tudo está claro nos termos de uso (que ninguém lê).

Um porta-voz da Google já veio a público dizer que tais práticas estão muito claras, e que existem formas diferentes para a empresa utilizar a localização dos seus usuários para uma melhor experiência de uso, incluindo o histórico de localização, web e atividades dos aplicativos.

Para desativar completamente a localização do usuário, é preciso desligar o histórico de localização e as atividades Web & App, algo que não está claro para a maioria dos usuários. Enquanto isso, a Google faz muito dinheiro com esses dados (US$ 95.7 bilhões em publicidade relacionada com a localização).

E vida que segue.

 

Via Tech Spot