Wetten.com Brasil Apostas
Home » Dicas, Truques e Macetes » Cuidado: pagar com o WhatsApp não sai de graça

Cuidado: pagar com o WhatsApp não sai de graça

Compartilhe

O WhatsApp liberou no Brasil o recurso de pagamento de produtos e serviços pela plataforma, o que aproxima o aplicativo do Google Pay, Bizum, Twyp e similares. A função também estará disponível nas contas do WhatsApp Business.

Com ele, você pode enviar, receber e pedir dinheiro dentro do WhatsApp, recebendo pagamentos para suas vendas ou realizando compras e transferências em dinheiro.

No primeiro momento, isso tudo é lindo. Mas precisamos olhar para as letras miúdas do recurso.

 

 

 

Pagar para vender, mas não para transferir

 

 

As contas WhatsApp Business podem receber dinheiro por vendas, e isso permite que os vendedores possam vender produtos e serviços pelo aplicativo de mensagens, aceitando pagamentos ilimitados de clientes. Porém, essa transação tem um custo de 4% por venda (valor sujeito a mudanças).

Os usuários comuns do WhatsApp podem enviar e receber dinheiro de outros usuários, sem qualquer custo adicional, e o pagamento adicional está limitado às transações comerciais. Porém, tem um detalhe: existe um limite para transação entre amigos e familiares, que nesse momento é de R$ 1.000 para o envio de dinheiro. Também existe um limite para recepção de dinheiro, que é de 20 transações diárias e R$ 5.000 por mês.

Ou seja, o recurso de pagamento via WhatsApp ainda está em modo de testes. Foi simplificado ao máximo para que um número maior de usuários possa testar o novo recurso e confiar nele.

Para enviar dinheiro para outros contatos do WhatsApp é algo tão simples quanto entrar em uma conversa com um contato qualquer, clicar no ícone para envio de conteúdo (ícone de clip de papel) e acessar no novo ícone de pagamento. Indique a quantidade de dinheiro que você quer enviar ou pedir e, se assim desejar, adicione uma mensagem de texto ao destinatário, explicando o motivo da transação. Então, escolha o contato desejado e pronto.

Obviamente, para realizar pagamentos através do WhatsApp, o usuário precisa ser proprietário de um cartão de crédito ou débito e associar esse cartão ao aplicativo. Por enquanto, apenas três bancos no Brasil são compatíveis com o novo formato de pagamento, mas é esperado que outras instituições acabem entrando na iniciativa.

O WhatsApp garante que as informações dos cartões vinculados estarão codificadas e não serão compartilhadas com os comerciantes com os quais a transação é estabelecida. Além disso, a segurança será reforçada através de um código PIN no Facebook Pay (que, na prática, é quem gerencia o recurso de pagamento na plataforma de mensagens instantâneas) ou através da biometria própria do dispositivo.

 

 

 

Considerações finais

 

A chegada do recurso de pagamento via WhatsApp é mais uma tentativa do Facebook em monetizar o aplicativo de mensagens instantâneas mais popular do planeta. Um desafio enorme, pois a rede social não pode adotar com esse aplicativo aquilo que ela sonha desde o momento da compra: a inclusão de publicidade.

Enquanto a iniciativa não engrenar, as transações serão residuais, o que é normal e compreensível pelos motivos já abordados nesse post. De qualquer forma, sempre recomendamos o uso da iniciativa com a devida moderação. Observe como o serviço se comporta com outros usuários, e só depois tome a decisão se vale a pena utilizar a plataforma no seu dia a dia.


Compartilhe