Os youtubers são as estrelas da nova geração e, por causa disso, contam com enorme influência. Anunciantes lutam para patrocinar seus vídeos, e todas as marcas querem aparecer, mesmo que de forma passageira, em seus canais.

Isso nem sempre termina bem, ainda mais com os youtubers com um público predominantemente jovem e recebendo ofertas de produtos e serviços que nem sempre estão alinhados com a faixa etária.

Muitas dessas promoções envolvem oferecer produtos para o público. Normalmente são sorteios e até rifas entre os usuários que comentam em um vídeo. De fato, os sorteios ainda são um dos melhores métodos para obter audiência de forma rápida e relativamente barata. No entanto, golpistas estão se aproveitando dessa mecânica, se apresentando para os usuários como se fossem famosos youtubers.

 

 

Cuidado com as mensagens “enviadas” por youtubers

 

 

O golpe é simples.

A vítima recebe uma mensagem, aparentemente enviada por um de seus youtubers favoritos, utilizando o sistema de mensagens privadas do YouTube. Detalhes como o nome do usuário ou a imagem do perfil são os mesmos ou muito semelhantes aos do youtuber real. Geralmente os criminosos usam truques como trocar letras por números que se assemelham a eles com o tipo de letra que a celebridade online usa. À primeira vista, parece mesmo uma mensagem enviada pelo verdadeiro youtuber.

A mensagem parabeniza a vítima por ter sido selecionada aleatoriamente entre todos os seus assinantes, e graças a isso você receberá “um presente”, sem especificar qual é esse presente. Tudo o que a vítima precisa fazer é entrar no link fornecido para receber o prêmio.

Esta é apenas a primeira fase do golpe. O link é encurtado com serviços como o Bit.ly, por isso não é possível saber para onde esse link leva. Uma vez que clicamos no link, é aberta uma nova aba que redireciona para vários servidores, até que finalmente é carregada uma página que se passa pela página da Apple. O design da página é muito semelhante, incluindo partes que normalmente encontramos em páginas oficiais, como os “termos de uso” ou links para outros sites da Apple.

 

 

A página diz que podemos obter um iPhone X de graça. É fácil pensar que este é o “presente” ao qual a mensagem se refere. É claro que o presente não existe, e é apenas uma tentativa de obter nossos dados, instalar malwares em nosso sistema ou as duas coisas. O link normalmente redireciona para diferentes páginas da web, que nosso sistema pode detectar como paginas maliciosas, caso os recursos de segurança estejam devidamente configurados e habilitados.

O YouTube confirmou que sabe da existência desses golpistas e que está implementando “medidas adicionais” para evitar o roubo de identidade através dessa prática. E a plataforma de vídeos do Google não é a única a passar por esse tipo de problema: o Twitter também está cheio de usuários se passando por celebridades do mundo da tecnologia e do entretenimento “doando bitcoins”, quando na verdade só queriam roubar os nossos dados.