Unicole Unicron é uma menina que iniciou uma campanha de crowdfunding com o objetivo de abrir o primeiro bordel do mundo com robôs sexuais. Detalhe: este será um bordel para “práticas sexuais consensuais”, onde os robôs também devem ser tratados com respeito.

O Eve’s Robot Dreams deve abrir as suas portas em 2019 em Los Angeles (Estados Unidos). A meta de inauguração é de US$ 115 mil no Indiegogo, mas poucas pessoas aderiram ao projeto até o momento da produção desse post.

Está difícil vingar, mas se der certo, o bordel cria um precedente para um futuro com estabelecimentos centrados no sexo com robôs. O bordel terá vários robôs sexuais lançados recentemente, e os clientes poderão escolher o robô que quiser, mas antes do sexo terá que estabelecer uma ‘relação consensual’ com a máquina, buscando uma interação harmoniosa.

A interação com a personalidade do robô é feita por um aplicativo no smartphone. Também será possível interagir com o robô pessoalmente, mas é fundamental conhecer o robô antes de ter sexo com ele.

O sexo com o robô tem preço de US$ 122, mas para tirar a ‘virgindade’ da máquina, o valor sobe para US$ 10 mil. Também estarão disponíveis bonecos sexuais não robóticos, com preço de US$ 60 por relação.

Os robôs devem ser perfeitamente desinfetados antes de cada novo cliente, algo que fica por conta do pessoal de apoio do estabelecimento. Também podem estar disponíveis as inserções exclusivas, orifícios para os robôs que seriam do cliente, para uma maior segurança.

Um projeto bem ousado, que nesse momento está bem difícil de se tornar realidade. Particularmente, acho uma bizarrice fazer sexo com robôs, mas eu entendo e respeito que prefere tal prática com máquinas do que com seres humanos.

O sexo com robôs resolve vários problemas, como gravidez, DSTs, a timidez em não conseguir conquistar alguém do sexo oposto e dores de cabeça com a ex que pode ficar ofendida com a sua performance abaixo da média.

 

 

 

Via Indiegogo