Não só está acontecendo uma guerra comercial entre China e Estados Unidos, mas essa guerra afeta o mercado tecnológico e das criptomoedas.

Se o Bitcoin valia mais de US$ 19 mil nessa mesma época em 2017, o seu preço atual simplesmente despencou para abaixo dos US$ 4.300. As principais prejudicadas com isso foram a NVIDIA e a AMD, uma vez que suas placas gráficas são utilizadas para turbinar os computadores que mineram criptomoedas.

Não faz muito tempo que as GPUs para PCs gamers desapareceram do mercado, mas agora vemos que os números de vendas da NVIDIA foram muito abaixo do esperado, o que fez com que sua cotação na bolsa despencasse.

E para deixar o cenário ainda mais dramático, não foi apenas a cotação do Bitcoin que caiu, mas sim de todas as demais criptomoedas.

Um dos motivos para o cenário de caos é o Bitcoin Cash, um fork do original que sofreu um duro golpe, onde os investidores pularam fora da moeda, vendendo tudo o que tinham. O sell out fez com que o seu preço entrasse em queda livre, mas arrastou todas as demais moedas, em uma onda imparável até o momento.

A consequência disso é que a bolsa dos EUA caiu, a NASDAQ (bolsa das empresas de tecnologia) também caiu, e o conflito de tarifas entre países resulta em um arrasto muito maior e problemas a longo prazo.

Todo o mercado de tecnologia foi afetado pelo efeito cadeia. Apple e seus provedores chineses (somando as baixas vendas do iPhone) foram prejudicados, assim como o Facebook (somando ao seu comportamento questionável)… enfim, todas as FAANG (Facebook, Amazon, Apple, Netflix e Google) perderam 20% de valor na bolsa nos últimos dias.

A China, que acusou as coreanas Samsung, SH Hynix e a norte-americana Micron de ter provas de práticas de monopólio, fez com que estas empresas também perdessem valores de mercado de até 5%.

Esperamos que o cenário de caos não complique as coisas para nós, consumidores. Se bem que é difícil que a ponta final do processo não sinta os impactos desses problemas dessas vez. É interessante ver como o mundo da especulação financeira pode arrastar outro totalmente tangencial pelos temas relacionados.

As criptomoedas e os acordos comerciais entre países também passam pela tecnologia, e assim afeta o nosso futuro. É a consequência de viver uma realidade altamente conectada e interligada.