Criaram um vírus informático baseado no coronavírus COVID-19

Compartilhe

O coronavírus COVID-19 segue a sua expansão de forma preocupante, e recentemente o primeiro caso da doença foi registrado no Brasil. Apesar das autoridades e da Organização Mundial de Saúde clamarem por calma, fato é que a população mundial está assustada, a ponto de algumas pessoas mais idiotas começarem a agir de forma irracional, inconsequente e, em muitos casos, racista.

É o pior do ser humano que está emergindo das profundezas, infelizmente. Mas não vamos falar sobre isso nesse momento.

Um dos desafios da OMS e das autoridades é lidar com a ‘infodemia’, ou seja, a epidemia da informação onde, em muitos casos, não são informações úteis, mas sim boatos e desinformação que só gera a histeria coletiva. Um dos casos mais recentes de atitudes idiotas vindas de desocupados não apenas é uma ação que não ajuda em nada a combater a disseminação da doença, como também é intelectualmente tóxico, vil e baixa de se aproveitar das pessoas.

 

 

 

Um vírus que tem um vírus

 

 

Recentemente, foram reportadas diferentes infecções de equipamentos informáticos com malware que acontecem através do acesso de páginas maliciosas ou por e-mails com a mesma natureza. O problema com estas páginas é que não são sites como qualquer outro, mas sim páginas que usam a crise do coronavírus COVID-19 para chamar a atenção dos internautas mais inocentes.

São páginas falsas de notícias e até supostos sites farmacêuticos que vendem a cura contra o coronavírus. Os sites e e-mails tentam compilar os seus dados e instalar malwares em seu equipamento no momento em que você dá o clique nos links presentes nesses conteúdos. Tais páginas não se limitam a infectar computadores desktops e notebooks, mas também afetam celulares e tablets.

O malware tenta forçar o download de um Emotet para o equipamento vítima do ataque. Este é um software malicioso que tem como missão obter informações bancárias sobre o usuário que teve o equipamento infectado. Infelizmente, este tipo de malware é muito difícil de ser detectado para os antivírus disponíveis no mercado, pois assim como acontece com o COVID-19, ele sofre diversas mutações, a ponto de não permitir um registro do mesmo como tal.

Ou seja, se você está navegando pela internet e se depara com páginas que falam única e exclusivamente do coronavírus, ou que oferecem um remédio milagroso contra o vírus, não abra. Tem tudo para ser uma tentativa em envolver você em um golpe informático.

Apenas para reforçar a informação: pelo menos nesse momento em que esse post é produzido, ainda não existe uma vacina ou cura para o COVID-19, nem mesmo um tratamento específico para a doença. Logo, em nome do bom senso, não clique em links de sites de procedência duvidosa que prometem esse tipo de coisa. Acompanhe os veículos sérios e a imprensa tradicional para obter as melhores informações.

Esse é um tipo de golpe muito baixo, pois os cibercriminosos se aproveitam do medo e do desespero das pessoas mais ingênuas, que apenas querem proteger a si e aos seus familiares. É uma lástima, mas mais uma vez estamos conhecendo uma triste faceta humana que tende a aparecer nos momentos de crise.


Compartilhe