Ataques cibernéticos são cada vez mais comuns durante grandes eventos, e a Mundial da Rússia 2018 é alvo fácil. Por isso, a ESET deixa alguns conselhos para evitar as fraudes.

As redes sociais, e-mails e apps de mensagens são vias para propagação de mensagens falsas, que se utilizam da engenharia social para localizar vítimas para cibercrimes. Ofertas de ingressos baratos, pacotes com alojamento incluso ou viagens para cidades sede são temas escolhidos para desenvolver campanhas fraudulentas na internet.

É fundamental ter softwares de segurança instalados nos dispositivos, mas além disso é preciso ter um comportamento preventivo para reduzir as chances dessas fraudes.

Conselhos a seguir.

 

1. Páginas falsas que simulam ser de entidades oficiais relacionadas com o evento

Os cibercriminosos tentarão replicar os sites da FIFA e dos patrocinadores da Copa (Visa, Adidas, Coca-Cola), alertando sobre promoções com entradas de graça para jogos, passagens de avião e outros itens relacionados. Para reivindicar os prêmios, vão pedir dados pessoais ou um pagamento prévio para acessar o benefício.

2. Mensagens fraudulentas com conteúdo de interesse

Mensagens com arquivos anexados ou links maliciosos escondidos em um jogo, app, vídeo com notícias ou outros conteúdos. Assim, um malware pode acessar seus dados bancários ou suas informações pessoais.

Preste atenção nas mensagens. Desconfie de ofertas muito boas ou que solicitam informações pessoais. Um banco nunca pede seus dados por e-mail ou WhatsApp. O mesmo vale para promoções ou concursos. Uma promoção de verdade não pede pagamentos prévios para liberar um prêmio.

3. Entradas ou credenciais de acesso

Acesso obrigatório para assistir a um jogo solicitado pelas autoridades do país organizador ou entradas podem ser argumentos de sites falsos, que tentam vender merchandising ou enviar presentes falsos.

A FIFA adverte que as entradas para os jogos do Mundial estão disponíveis exclusivamente no seu site, e os pacotes de hospedagem são fornecidos apenas pelas empresas designadas e seus respectivos agentes de venda.

4. Plataformas de streaming para ver os jogos de graça

Ofertas para ver os jogos pela internet em plataformas de streaming maliciosas (ou legítimas, mas infectadas pelos cibercriminosos), solicitando o download de um complemento ou atualização do navegador ou de um complemento já instalado. Tudo isso pode comprometer o computador com um malware ou adware.

5. Clonagem de cartões de crédito

Máquinas automáticas (ATMs) podem ser um problema, pois podem conter softwares maliciosos e preparados para roubar seus dados. Por precaução, utilize caixas automáticos em áreas com muito movimento e nos bancos oficiais. E, mesmo assim, sempre observe qualquer coisa suspeita que faça pensar que aquela máquina foi manipulada.

6. Aplicativos de encontros

Em viagens, cuidado ao utilizar apps como Tinder ou Happn para conhecer pessoas. Há quem crie perfis falsos para cometer crimes. Mesmo com apps como o Tinder tentar prevenir esse tipo de inconvenientes (com a associação do perfil à contas do Facebook ou Instagram), sempre é possível criar perfis falsos nas redes sociais. Sempre evite encontros imediatos.

7. Apps de tradução

Certifique-se que você instalou apps de tradução confiáveis, que foram baixados das lojas oficiais de aplicativos (Google Play, App Srore). Verifique os comentários de outros usuários e a qualificação do app. E, mesmo assim, revise as permissões solicitadas pelo aplicativo para não oferecer acessos considerados desnecessários para o seu funcionamento.

8. Proteja a sua privacidade

Evite publicar fotos do seu passaporte, passagens ou entradas. Muitas vezes a imagem pode conter dados que podem ser utilizados de forma indevida. Revise as configurações de sua localização nas suas contas de redes sociais.