Compartilhe

A Computex 2019 foi o palco de lançamentos importantes, mas nada que envolvesse de forma especial o PC tradicional, que perdem cada vez mais interesse, a não ser para quem monta o seu próprio computador. Os fabricantes apontaram para outras direções.

HP e Dell renovaram o seu catálogo de notebooks e ainda apresentaram vários equipamentos All in One, bem mais atraentes e acessíveis. E em um dos casos, com uma filosofia modular bem chamativa.

 

 

Os gabinetes são para outros tipos de usuários

 

 

Os fabricantes assumiram que quem quer equipamentos montados em gabinetes preferem fazer por si, e não receber soluções prontas. E quem prefere soluções prontas escolhe equipamentos em formato All in One e, obviamente, notebooks e conversíveis.

O All in One é relevante para quem quer economia de espaço e design mais limpo, ou para quem não precisa de especificações mais fortes. E aqui os fabricantes contam com a desculpa perfeita para apresentar novidades no design, deixando a força bruta em segundo plano.

 

 

As caixas deixaram de ser mediáticas para os fabricantes, que estão assumindo que quem quer um PC com elevadas especificações vai querer montar o produto do começo ao fim.

Nesse sentido, a HP apresentou a OMEN Obelisk, com o objetivo de atrair aos gamers que montam PCs. Porém, nem assim é possível acertar com esses usuários, que mesmo fazendo parte de um grande grupo, contam com necessidades muito diferentes.

E é aqui que o All in One entra, pensando em um setor menos ambicioso e exigente nas configurações, buscando outros elementos em um computador pessoal.

 

 

Sem falar em outras opções de formatos de PCs dentro do mesmo segmento, como os Mini PCs com NUC, os PCs que podem ser montados em monitores com suporte no padrão VESA e outros que são montados pelos usuários, mas que o ocupam menos espaço.

Com tudo isso, é normal ver o gabinete tradicional desaparecer e, de alguma forma, oferecer uma evolução no formato do PC tradicional. Provavelmente até mesmo os computadores gaming vão mudar de formato no futuro, e nada será como antes.


Compartilhe