Compartilhe

motorola-lenovo-company

No momento em que você estiver lendo esse post, a Motorola já é  de forma oficial uma empresa da Lenovo. As duas empresas anunciaram que a compra foi efetivamente concluída.

A divisão mobile da Motorola passa a fazer parte do poderoso complexo de empresas da Lenovo, que é líder no segmento de PCs (e uma das poucas que ainda crescem nesse segmento), e que passa a contar com uma marca mundialmente reconhecida para entrar de vez na briga do mercado de smartphones.

Em breve, a Motorola dará detalhes do que podemos esperar da Motorola nessa nova fase, mas ao longo de 2014 eles deram alguns detalhes muito esclarecedores. O primeiro e (talvez) mais importante deles é que a Motorola vai permitir a saída da própria Lenovo do segmento nativo de smartphones.

Os últimos lançamentos da empresa – especialmente o Moto G – são tão bem recebidos pelo consumidor, que não resta dúvidas que em curto prazo, a melhor estratégia é manter a marca Motorola viva, e retirando a marca Lenovo de um mercado onde ela nunca recebeu destaque. Com isso, os escritórios e o quartel general da Motorola na Califórnia (EUA) serão mantidos, assim como a sede em Merchandise Mart, Chicago e os escritórios ao redor do planeta.

A Lenovo absorve os 3.500 funcionários da Motorola, e vai manter as franquias Moto e DROID. Da mesma forma, se compromete a seguir trabalhando em dispositivos ‘com o Android puro’, e na ‘oferta de atualizações mais rápidas’ – dois detalhes que preocupam e muito os usuários de telefones da Motorola.

É sempre bom relembrar que a Google vai embolsar US$ 2.91 bilhões na transação, além de boa parte das patentes de telefonia, além de um arsenal de projetos que certamente eles saberão extrair benefícios. A Lenovo espera tornar a Motorola uma empresa rentável em um prazo de até seis meses.

Particularmente, torço para que isso aconteça. Todo mundo tem a ganhar.

Via Motorola

 


Compartilhe