Compartilhe

O Denuvo é um dos sistemas de DRM (Digital Right Management) mais populares e controversos da indústria dos games. Boa parte dos jogos AAA optam por esse sistema para proteger seus títulos para PC. Agora, a Irdeto, sua desenvolvedora, anuncia o seu lançamento para os jogos móveis.

A ideia não pode ser outra: melhorar a experiência de jogo nos smartphones ao combater a pirataria e os sistemas de trapaças nos games dessa plataforma.

Vamos ver nesse post como eles pretendem fazer isso.

 

 

Um DRM integrado no próprio jogo…

 

 

Antes de falar de Mobile Game Protection, vale a pena fazer uma breve revisão sobre como o Denuvo funciona. Ele é um código que se integra diretamente no jogo, deixando o crack do jogo um pouco mais complicado, mas não impossível. Hoje, os jogos do PC com esse sistema são crackeados em menos de 24 horas.

No papel, o Denuvo tem prós e contras. Os prós são para os desenvolvedores, já que o sistema evita que o jogo seja crackeado nas primeiras semanas de lançamento, o maior período de vendas de qualquer título. Os contras são para o usuário, que detectam quedas de FPS, maior consumo de recursos e tempos de carga mais altos nos jogos com esse sistema.

 

 

…e no APK

 

 

Pronto. Vamos agora falar do Mobile Game Protection… que funciona de forma muito similar ao Denuvo.

A solução se integra ao APK final do jogo, ou seja, o arquivo que é enviado para a Google Play Store e baixado pelo usuário para instalação. A Denuvo promete “um impacto mínimo na experiência do jogo”, mas o histórico visto no PC não dão muito crédito para essa afirmação.

O Mobile Game Protection oferece várias funções de segurança, como detecção inteligente de pontos de proteção, proteção contra manipulação do código e engenharia reversa, detecção de root, anti-debugging ou verificação da integridade do arquivo. Tudo para evitar a alteração do código do jogo de alguma forma, inclusive em caso de micro-pagamentos desbloqueados.

Nesse momento, a proteção é pensada nos smartphones Android, e isso faz sentido porque no iOS não é possível instalar aplicativos a partir de origens desconhecidas (pelo menos não com a mesma facilidade que encontramos no sistema operacional móvel do Google). Porém, o usuário do Android não é conhecido por gostar de pagar por jogos e aplicativos. E ter mais downloads não significa gerar as maiores receitas.

Sem falar no fato que o mercado de jogos e apps móveis funciona bem no modo freemium, o que deixa esse mercado diferente do segmento de PC, com títulos adquiridos em plataformas fechadas e, nesse segundo caso, se explica melhor a proteção mais eficiente.

Vamos ver como a Irdeto vai integrar a sua solução nos jogos móveis e se isso tem ou não um impacto negativo no desempenho dos jogos. O tempo vai dizer.

 

Via Irdeto


Compartilhe