Como usar o WhatsApp no Linux | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Como usar o WhatsApp no Linux | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | Como usar o WhatsApp no Linux

Como usar o WhatsApp no Linux

Compartilhe

Não existe o WhatsApp para Linux, mas é sim possível utilizar o WhatsApp no Linux. E o processo é bem simples. Nesse post, mostramos o caminho das pedras para alcançar esse objetivo.

 

 

WhatsApp no Linux

 

Basta abrir o seu navegador web preferido, acessar o WhatsApp Web e seguir as instruções para conectar a sua conta. São três passos bem simples, detalhados no mesmo site: abra o WhatsApp no smartphone, acesse as configurações do aplicativo, clique em WhatsApp Web e escaneie o código QR da tela do PC com o app móvel. Uma vez identificado na web, o próprio aplicativo indica para você ativar as notificações do navegador.

Simples assim.

A questão é que o WhatsApp Web, que está disponível desde 2015, só funcionava com o Chrome. Agora, ele também funciona com o Firefox e, por causa disso, ele pode funcionar com o Linux.

Não existe um aplicativo oficial do WhatsApp para desktop. Os apps oficiais do WhatsApp para PC, Windows e Mac são a versão web da plataforma encapsulada com o Electron, e no Linux é possível fazer algo muito similar, mas não vale muito a pena por conta de todo o trabalho envolvido no processo.

Mesmo assim, tem pessoas que buscam ter o WhatsApp Web aberto em uma janela independente, e não uma aba do navegador. Nesse caso, você pode se valer de extensões no Firefox que cumprem com esse papel, além de ferramentas que oferecem suporte para outros serviços de mensagens.

Para quem usa o Opera, vale a pena lembrar que este navegador já integra o WhatsApp e outros serviços de mensagem de forma direta no seu painel lateral.

Como você pode ver, a solução para acessar o WhatsApp no Linux não é tão complexa, e está mais acessível do que muitos poderiam imaginar. Muito provavelmente os usuários mais experientes já estavam utilizando essas soluções, mas os iniciantes e recém chegados ao mundo Linux podem achar esse post de grande utilidade.


Compartilhe