Compartilhe

A Apple, com o seu cabo Thunderbolt 3 Pro que custa ridículos R$ 1.299 é apenas mais um sinal de um sintoma estranho que precisa ser explicado. Um mistério a ser resolvido. Uma pergunta que precisa ser respondida: por que um simples cabo pode custar tão caro?

Por melhor que seja o cabo, nem mesmo os elementos caros e avançados justificam um caro preço. E aqui temos mais um exemplo em como a indústria da tecnologia supervaloriza um produto sem agregar características técnicas ou relevantes diferenciais, apenas para cobrar preços mais elevados que o normal e o justo.

 

 

 

A velocidade importa?

 

 

O Thunderbolt 3 Pro da Apple é rápido (transferências de até 40 Gb/s) e pode ser bem eficiente para fornecer energia para outros gadgets (até 100W, via Power Delivery). Mas… isso justifica o seu caro preço?

Será que só o cabo da Apple pode entregar isso?

Não. Tanto, que a própria Apple vende um cabo de Belkin que é bem similar e custa quase a metade do valor do cabo Pro. Só se diferencia no suporte aos monitores DisplayPort e nas conexões USB 3.1 Gen 2. Ou seja, por mais fantástico que o Thunderbolt 3 seja, nem mesmo a longitude dos cabos pode justificar esse preço inflacionário.

 

 

 

O tamanho importa (e muito)

 

 

O problema é que a lei da física é implacável, e quanto mais longo é o cabo, mais o sinal de s perde por ele. Para garantir os 40 Gbps de transferência de dados em um cabo de 2 metros de comprimento, é necessário que o cabo conte com circuitos integrados nas duas pontas, melhorando o desempenho das transferências e evitando a degradação e atenuação dos dados.

Existem cabos Thunderbolt 3 com o mesmo tamanho e bem mais baratos, mas com transferências de até 20 Gbps, funcionando via USB 3.1 Gen 2 e DisplayPort. Ou seja, ponto para a Apple, que entrega dados com o dobro de uma velocidade com a mesma longitude, além da recarga de 100W.

Infelizmente, a Apple tem um argumento para dizer que é mais eficiente que os demais fabricantes de acessórios. Mesmo assim… pagar R$ 1.299 por um cabo Thunderbolt 3 é um absurdo, em todos os níveis. Mas… tenha em mente que você não tem apenas um cabo ativo, mas sim um cabo que garante uma menor perda de sinal, mesmo com a enorme distância.

 

 

 

Gente, é um cabo… e não uma moto!

 

 

Para resumir a questão: se você é um usuário de um dispositivo Apple e precisa conectar dois dispositivos a uma longa distância, o Thunderbolt 3 Pro é a sua melhor escolha. Se você usa dois dispositivos Windows e está na mesma situação, saiba que vai pagar mais caro em um cabo como esse, mas não vai pagar R$ 1.299 por um cabo.

Não podemos nos esquecer que algo semelhante (mas nem perto de ser a mesma coisa) acontece nos cabos HDMI, onde alguns modelos de determinados fabricantes podem custar aproximadamente US$ 1.000 pelo mesmo motivo: cabos com 2 metros ou mais. Porém, da mesma forma, nada justifica aqui o mesmo cabo custar US$ 10.500 na época do seu lançamento.

Quem testou esses cabos caros afirma que não faz sentido o investimento, já que não tem diferença nenhuma na qualidade de imagem. Já quem é amante do home cinema defendem esse tipo de cabo, apesar do preço.

É difícil atestar o ganho de qualidade de cabos tão caros, mas é evidente que usar materiais de melhor qualidade resultam em produtos mais resistentes. Mas nesse caso, alguns fabricantes tentam impor um recado bem claro: o barato é barato, e o caro é bem caro. Muito caro. Absurdamente caro.

Um assalto!


Compartilhe