Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | Como resolver o problema de condensação na tela do Nintendo Switch

Como resolver o problema de condensação na tela do Nintendo Switch

Compartilhe

Estamos em pleno verão no Brasil quando este conteúdo for ao ar, e alguns usuários do Nintendo Switch ficaram um pouco preocupados com as últimas notícias relacionadas com o seu videogame híbrido.

Na verdade, muito preocupados, ainda mais depois que a própria Nintendo alertou que o Switch está sofrendo de um possível problemas de condensação provocada por uma brusca variação de temperatura.

Pode até ser que a grande maioria dos usuários brasileiros não venha a enfrentar esse tipo de problema em um país tropical como o Brasil. Mas em algumas regiões do nosso país, ou para aqueles usuários que vão viajar para o exterior, o aviso é mais do que válido.

Vamos explicar melhor o que está acontecendo, e como você pode contornar essa anormalidade no seu Nintendo Switch.

 

O que está acontecendo com o Nintendo Switch?

É bem simples de entender.

O Nintendo Switch está registrando a presença de gostas de água na tela do console quando o dispositivo passa por uma brusca variação de temperatura. E isso não acontece apenas quando viajamos de um país tropical como o Brasil para uma região do planeta onde o inverno se faz presente, como são os casos dos Estados Unidos e Canadá.

Por exemplo, você está na praia ou em algum local muito quente embaixo de um sol forte e passou boas horas jogando com o seu Nintendo Switch, e decide entrar no seu carro para voltar para casa. Então, liga o ar-condicionado do veículo para não morrer cozido dentro de uma estufa.

É nesse momento que a condensação pode acontecer no interior do Nintendo Switch, acumulando as tais gotas de água dentro do console. Normalmente a área mais afetada do dispositivo é a tela, mas outros componentes internos podem ser afetados com essa anormalidade.

As goras de água pode afetar o bom funcionamento da tela, sem falar nos danos aos componentes eletrônicos internos do dispositivo. A umidade pode resultar em curtos-circuitos, falhas de funcionamento nos componentes mecânicos como o controle analógico e os botões de comando e, no pior dos cenários, falhas permanentes.

Logo, é fundamental prevenir esse efeito indesejado na tela do Nintendo Switch, inclusive para proteger a integridade do dispositivo e garantir o seu correto funcionamento. A umidade em contato com os componentes elétricos pode também criar uma conexão direta entre dois pontos que normalmente não estariam conectados.

A consequência desse efeito é a criação de uma corrente elétrica inesperada que danifica os componentes internos, afetando de forma direta o bom funcionamento do console. A umidade também pode causar a corrosão dos componentes, o que normalmente resulta em problemas permanentes no dispositivo.

 

O que a Nintendo recomenda nesses casos

A Nintendo publicou um conteúdo com uma série de medidas que você pode tomar para resolver o problema de condensação nos componentes internos do Nintendo Switch.

O primeiro procedimento é desligar o Switch de forma imediata, pressionando o botão de liga e desliga do dispositivo por três segundos e selecionar o item Opções de Energia e Desligar.

Isso fará com que o Nintendo Switch desligue por completo, incluindo os elementos de software que eventualmente ficam ativos em outros modos de funcionamento.

Depois desse procedimento, é recomendado que o Nintendo Switch fique descansando em um ambiente aquecido, até que as gotas de água se evaporem por completo.

Essas orientações foram compartilhadas pela Nintendo tanto na sua página de suporte como em sua conta no Twitter. O único problema aqui é que a empresa não revela detalhes adicionais sobre o problema ou outros procedimentos de manutenção para resolver essa anormalidade.

De qualquer forma, se você passou por esse problema ultimamente, agora sabe o que precisa fazer para tentar resolver. Se isso não adiantar, recomendo que procure a Nintendo para obter outros procedimentos ou uma assistência técnica mais aprofundada.


Compartilhe