A popularidade do WhatsApp resulta em um maior número de estratégias para tentar violar a segurança do serviço. Mais e mais hackers tentam acessar os dados do usuário, e todo o cuidado é pouco.

Pois bem, mais uma estratégia de burlar a segurança do serviço foi descoberta. O grupo especialista em segurança de dados pessoais Sophos mostra que os hackers estão utilizando mais um método para acessar as contas dos usuários.

E nem é um método elaborado. Na verdade é bem simples: basta ter o seu número de telefone, e esperar que o usuário jamais tenha inserido uma senha se segurança no seu serviço de mensagens de voz.

É um processo simples e inteligente, mas precisa ser explicado passo a passo para melhor compreensão.

A maioria dos usuários não utiliza mais os serviços de mensagens de voz. É algo antiquado e inútil, uma vez que hoje estamos utilizando o smartphone o tempo todo e, em alguns casos, existem outras vias para deixar um sinal de vida (identificador de chamadas, WhatsApp, Messenger, Telegram, etc).

Quando você acessa o seu serviço de mensagens de voz pela primeira vez, você tem um código inicial que é bem simples. Algo como 0000 ou 1234, o que torna a segurança do recurso algo pouco seguro. E, se você nunca mudou a sua senha da caixa de recados de voz da sua linha, faça isso o quanto antes.

Pois bem, os hackers instalam o WhatsApp em um novo telefone, e pedem a autorização para envio da mensagem com o código de ativação do serviço. Normalmente eles fazem isso durante a noite, quando os usuários estão dormindo.

Uma vez que os hackers não tem acesso às mensagens do usuário, eles pedem para o WhatsApp enviar o código via mensagem de voz. Ou seja, se a sua senha do recurso for simples, o código de ativação vai para o serviço de voicemail em outro smartphone.

Após instalar o WhatsApp no outro equipamento, os hackers podem instalar o último backup e tem acesso a tudo o que está na sua conta. E você ainda fica sem o acesso à sua conta do WhatsApp.

Em resumo: confirme que a sua senha da caixa postal é segura.