Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Tecnologia | Como funciona o detector de colisões do iPhone 14

Como funciona o detector de colisões do iPhone 14

Compartilhe

O iPhone 14 não começou com o pé direito, e é considerado por muita gente um peso morto da Apple nos aspectos comerciais. Sem falar em todos os problemas que já foram detectados nos modelos dentro de sua série.

Mas isso não quer dizer que o iPhone 14 não apresente nenhuma novidade, mesmo que de forma muito discreta e quase incipiente. Precisamos ser justos neste caso e lembrar que a Apple sempre colocou um foco para a segurança dos usuários, implementando nos seus dispositivos recursos que podem ir um pouco além neste aspecto.

No caso do iPhone 14 (e todos os modelos de sua série), temos a estreia do recurso de detecção de acidentes ou colisões, que pode ser decisivo na hora de salvar vidas. Seu funcionamento é bem simples, e um youtuber decidiu testar a sua eficiência na prática.

 

Como funciona o detector de colisões do iPhone 14

Não podemos confundir esse recurso com a funcionalidade de mensagens de emergência via satélite, que é voltado para os usuários do iPhone 14 que ficaram perdidos em algum lugar sem uma cobertura plena de telefonia. O detector de colisões é pensado naqueles usuários de smartphones da Apple que sofreram algum tipo de acidente de carro e precisam de ajuda o quanto antes.

Muito bem, melhor do que ficar na teoria é testar o recurso na prática. E o youtuber TechRax testou LITERALMENTE a nova funcionalidade do iPhone 14. E fez isso de forma que a nova tecnologia efetivamente pudesse entrar em ação: provocando um acidente de carro.

Um carro sem motorista e radio controlado teve um iPhone 14 Pro preso no repouso de cabeças do assento do motorista foi conduzido em direção a outro carro completamente parado, na tentativa de simular um acidente.

Depois de várias tentativas, o carro com o iPhone preso no banco conseguiu colidir com sucesso no outro carro, em uma velocidade mais baixa e típica de uma colisão onde o motorista poderia sofrer lesões leves.

Após um breve tempo de atraso, o recurso de detecção de colisões do iPhone 14 Pro utilizado para os testes foi ativado automaticamente, entrando em contato com o número de emergência.

Na segunda tentativa bem-sucedida de colisão, o carro bateu contra uma parede formada por outros carros, e em uma velocidade maior. Mais uma vez, a função de detecção de emergência de colisões da Apple foi ativada de forma confiável.

 

Sim… ele pode salvar vidas

Mesmo que os resultados dos testes não demonstrem de forma clara que o recurso funciona com a mesma confiabilidade em colisões graves em ambientes não controlados do mundo real, o simples fato que ele consegue entrar em ação sozinho momentos depois do acidente já pode ser considerado um feito por parte da Apple.

Afinal de contas, é uma tecnologia que foi desenvolvida ao longo dos anos e que se mostra em um grau de maturidade tamanho a ponto de diferenciar um acidente de trânsito de um tropeção ou queda acidental do telefone.

Em termos técnicos, para que a detecção de colisões do iPhone 14 entre em ação, o sensor de movimento do smartphone composto por um giroscópio de alto alcance dinâmico e um acelerômetro de alta gravidade, trabalhando com o GPS, o barômetro, o microfone e os algoritmos de movimento avançados trabalham de forma simultânea para detectar com maior precisão aquele evento como uma colisão.

O recurso de detecção de acidentes está ativo como padrão em todos os dispositivos da Apple que são compatíveis com essa funcionalidade (todos os modelos do iPhone 14, Apple Watch SE de segunda geração, Apple Watch Series 8 e Apple Watch Ultra.

E essa é uma das poucas novidades dos novos iPhone 14 que podem funcionar no Brasil sem maiores problemas. E, ainda assim, não sei se esse é um argumento forte o suficiente para convencer o investimento neste modelo.

https://youtu.be/ZqqraWbJWjA


Compartilhe