Compartilhe

Organize o caos que pode ser o gerenciamento das senhas salvas nos sites onde você tem algum tipo de cadastro. O Google Chrome conta com um recurso que permite a exportação dessas senhas para uma folha de cálculo em CSV para uma posterior importação para outro navegador, ou para identificar as senhas dos sites de forma mais simples e rápida.

O processo é bem simples, e não exige o uso de qualquer tipo de extensão no navegador.

 

 

 

Como exportar as senhas do Google Chrome em um CSV

 

Primeiro, no Google Chrome, vá em Configurações > Senhas, ou use o endereço web abaixo na barra do navegador:

 

chrome://settings/passwords

 

Dentro desse item, clique nos três pontos na parte superior do item de senhas salvas. Então, clique na opção de exportar senhas. Antes, o navegador vai avisar que todas as senhas salvas serão visíveis ao público. Confirme a operação, e o Google Chrome vai gerar um arquivo no formato CSV com todas as informações das contas, como nome de usuário ou e-mail e endereço de URL do site, além da senha armazenada.

Para realizar a tarefa em um smartphone, o processo é exatamente o mesmo: acesse o endereço web previamente mencionado e clique sobre os três pontos do item de senhas salvas.

Para abrir o CSV gerado, você precisa ter um aplicativo que execute arquivos nesse formato, como o Microsoft Excel ou a Folha de Cálculos do Google, entre outros.

 

 

 

Como importar as senhas para outro navegador

 

Pelo fato da função de importação estar desabilitada pelo Google, é preciso habilitar de forma manual para importar esse arquivo CSV. Para ativar o recurso, é preciso recorrer às flags do Google Chrome, que podem ser acessadas pelo endereço web abaixo:

 

chrome://flags/

 

Dentro da tela com flags, procure pelo ajuste com o nome “Password import” e selecione a opção Enabled. Reinicie o navegador para confirmar as mudanças.

Com o recurso ativo, basta entrar mais uma vez no item de senhas do Chrome, ou acessar o endereço web abaixo:

 

chrome://settings/passwords

Para importar as senhas, clique novamente nos três pontos do item de senhas salvas. Agora, vai aparecer uma opção denominada Importar, que permite importar o arquivo CSV com os nomes de usuário e senha. Lembrando que esse arquivo deve contar com pelo menos quatro colunas de dados para que a importação das senhas aconteça de forma correta: name, url, username e password.

Uma vez finalizada a importação, as senhas passam a ser exibidas no item homônimo dentro do navegador. Nos smartphones, o processo é praticamente o mesmo, variando em poucos passos ou características.

 

 

 

É sempre importante lembrar que…

 

O próprio Google Chrome avisa que, ao utilizar o sistema de exportação de senhas, as mesmas ficam expostas para outras pessoas pelo simples fato de armazenar os dados em um arquivo CSV que fica desprotegido, já que não possui qualquer tipo de encriptação ou proteção, e pode ser executado em qualquer computador com software compatível.

Por isso, se você realmente precisar realizar a exportação desses dados (para sincronizar em um computador que não está conectado na internet, principalmente), certifique-se que mais ninguém vai ter acesso a esses dados.

Além disso, é importante lembrar também que o Google Chrome sincroniza automaticamente todas as configurações de um navegador Chrome já instalado em algum equipamento, incluindo as senhas salvas. Basta utilizar uma conta Google cuja sessão está aberta nessa primeira instalação.


Compartilhe