Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | Como evitar que o Windows 11 codifique (por sua conta e risco) as unidades de armazenamento do computador

Como evitar que o Windows 11 codifique (por sua conta e risco) as unidades de armazenamento do computador

Compartilhe

Muitos usuários do Windows 11 não estão sabendo disso, mas o sistema operacional da Microsoft está enfrentando nos últimos dias um sério problema que pode afetar a qualquer usuário de forma repentina.

Na próxima versão do Windows 11 (24H2, neste momento em fase beta), será implementada a ativação automática do BitLocker e, consequentemente, a criptografia das unidades de disco no sistema operacional.

Apesar de ser uma funcionalidade de segurança interessante para profissionais da mobilidade e do segmento empresarial, sua implementação nas versões de consumo do Windows (onde até então não era comum) pode gerar grandes problemas.

E neste artigo, explicamos como você pode evitar que o recurso seja ativado automaticamente na sua instalação do Windows.

 

O impacto no Windows 11

A criptografia de disco no Windows 11 reduz significativamente o desempenho das unidades de armazenamento, afetando o sistema como um todo.

Isso é até compreensível, considerando a natureza do processo de manipulação de dados criptografados. Mas nem todos os usuários (principalmente aqueles que demandam alta performance no computador) precisam disso.

Vale ressaltar que o Windows 11, por si só, já não se destaca por seu desempenho ideal. A soma da criptografia automática do BitLocker pode agravar ainda mais essa questão, causando lentidão, travamentos e outros problemas de usabilidade.

Outro ponto crucial a ser considerado é a ativação automática do BitLocker sem o consentimento do usuário, o que já é encarado como mais uma infeliz decisão da Microsoft no já muito questionado Windows 11.

Isso significa que, em muitos casos, as chaves de descriptografia necessárias para acessar as unidades criptografadas (sejam SSDs ou discos rígidos) podem não estar disponíveis, impedindo o acesso aos dados.

Diante de todos esses argumentos (e os efeitos colaterais em larga escala), é melhor prevenir do que remediar. E os usuários merecem ter o direito de escolher por si se desejam ter essa criptografia nas unidades de armazenamento do computador.

 

Como bloquear a codificação automática no Windows 11

Felizmente, existem métodos para bloquear o cifrado automático do BitLocker durante a instalação do Windows 11.

Abaixo, detalhamos duas soluções:

 

Modificando o Registro do Windows

  1. Acesse a tela de seleção de região.
  2. Pressione as teclas “Maiúscula + F10” ou “Maiúscula + Função + F10”.
  3. Digite “regedit” para iniciar o Editor do Registro do Windows.
  4. Navegue até a pasta “HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\BitLocker”.
  5. Clique com o botão direito do mouse na pasta “BitLocker” e selecione “Novo” > “Valor DWORD (32 bits)”.
  6. Renomeie o novo valor para “PreventDeviceEncryption”.
  7. Dê um duplo clique no valor recém-criado e altere os dados do valor de 0 para 1.
  8. Feche o Editor do Registro e o Prompt de Comando.
  9. Continue com a instalação do Windows.

 

Usando o Rufus

  1. Baixe o Rufus em seu site oficial.
  2. Baixe a imagem ISO do Windows 11 no site da Microsoft.
  3. Conecte uma unidade USB.
  4. No Rufus, selecione a imagem ISO do Windows 11 e a unidade USB.
  5. Clique em “Iniciar”.
  6. Na seção “Opções”, marque a caixa “Desativar criptografia automática de dispositivo BitLocker”.
  7. Clique em “Iniciar” para criar a mídia de instalação.

 

Observações Importantes:

  • Esses métodos bloqueiam a ativação automática do BitLocker durante a instalação do Windows 11, mas não impedem seu uso futuro.
  • O uso do Rufus é recomendado para uma solução mais simples e permanente.

 

Faça por sua conta e risco

Desativar o BitLocker pode expor seus dados a riscos de segurança, como malwares e outros típicos ataques da nossa era conectada.

É importante avaliar cuidadosamente suas necessidades e tomar medidas de segurança alternativas, como backups regulares e softwares antivírus atualizados.

E eu nem precisava escrever isso, mas… você vai desativar o recurso por sua conta e risco. Não nos responsabilizamos pelos efeitos colaterais dessa decisão.

 

Lembre-se:

  • O desempenho do Windows 11 pode ser significativamente impactado pela criptografia.
  • A ativação automática do BitLocker sem o consentimento do usuário pode gerar perda de acesso aos dados.
  • Existem métodos para bloquear a ativação automática do BitLocker, mas é importante considerar os riscos de segurança envolvidos.
  • Gerencie sua segurança e desempenho de forma responsável, tomando medidas de proteção adequadas.

Compartilhe