Compartilhe

 

Escolha o notebook com o teclado que melhor atende às suas necessidades. Formatos de tecla, mecanismos de acionamento e, principalmente, a atividade do usuário no computador são alguns dos tópicos abordados. Gamers, estudantes, produtores de conteúdo e usuários domésticos poderão adotar esses critérios para uma decisão de compra mais satisfatória.

Muito provavelmente, você está acessando o TargetHD.net neste momento em uma tela de smartphone. De acordo com os dados estatísticos fornecidos pela nossa conta do Google Analytics, pelo menos 60% dos nossos leitores estão consumindo o conteúdo desse blog por meio de um telefone móvel. E quero que saiba que todos os usuários que chegam até esse humilde portal de conteúdos de tecnologia são livres para acessar as postagens em qualquer dispositivo compatível. 

 

Estou trabalhando o tempo todo para melhorar ainda mais a experiência dos leitores que acessam os posts do meu blog em um smartphone, mas sem abandonar os fiéis usuários de desktops, notebooks e tablets. Aqui, tem espaço para todo mundo. E, antes que eu me esqueça… eu prometo que vou implementar o modo escuro nesse blog no futuro (assim que eu tiver tempo livre para trabalhar nisso). 

 

Porém, para produzir os conteúdos que você lê por aqui, eu preciso de um bom notebook. Não falo apenas de um computador portátil potente, que não trava e que oferece a melhor experiência de uso em tarefas com diferentes níveis de complexidade. É fundamental que esse laptop também conte com um bom teclado, para que eu possa desenvolver melhor os textos a serem produzidos. 

 

E o conceito de “bom”, nesse caso, não pode ser subjetivo. 

 

Eu passo pelo menos cinco horas digitando no computador, todos os dias. Em alguns casos, essas jornadas de trabalho podem variar entre oito e dez horas, e quanto menos cansado eu chegar no final do dia (com o menor índice de erros de digitação), melhor para mim. E esse é um aspecto que poucas pessoas observam na hora de escolher um computador portátil para trabalhar – algo que considero muito importante para as produções de conteúdo, programação, edição multimídia, entre outras atividades profissionais e de produtividade. 

 

Por isso, decidi escrever este post para dar algumas dicas para que você e outros usuários possam escolher um notebook com um bom teclado para as suas necessidades Geralmente, nos preocupamos com vários detalhes técnicos para a compra de smartphones, algo que é ótimo, pois usuários com diferentes níveis de conhecimento se tornam mais conscientes sobre esses detalhes para uma melhor compra. Mas quem ainda procura um notebook, se sente um pouco abandonado em termos de conteúdos relevantes. 

 

Vou explorar os diferentes campos do uso informático, dentro dos grupos mais populares: uso educacional, produção de conteúdo, programação, gaming, edição de conteúdos multimídia e até um uso mais casual. 

 

Não farei um comparativo, mas vou mencionar algumas marcas que fizeram um bom trabalho nos teclados dos seus computadores portáteis. Quem sabe você consegue ter um pouco mais de critério na escolha, ao observar com um pouco mais de atenção às características que serão abordadas por este texto. 

 

 

 



Tamanho do notebook = tamanho do teclado

 

 

Tudo começa por aqui. 

 

Primeiro, você se pergunta: “qual será a atividade principal para esse notebook?”. Dependendo da resposta, o tamanho do teclado será fundamental para que você possa fazer mais e melhor.

 

Eu uso como equipamento principal um portátil com tela de 12.5 polegadas. Ele é um pouco maior que o meu atual, o Samsung Chromebook de 11.6 polegadas, porém mais do que suficiente para que eu possa produzir os meus textos com agilidade e praticidade.

 

Você pode conferir o unboxing e as primeiras impressões do Samsung Chromebook Connect no vídeo a seguir. 

 

 

Para alguns usuários, um notebook com tela de 12.5 polegadas pode parecer um tanto quanto pequeno, considerando a visualização dos conteúdos. Para mim, é mais do que suficiente, mas acabo compensando a menor área de exibição de conteúdo com uma TV monitor de 23 polegadas, que está conectada ao portátil via HDMI. Desse modo, obtenho a maior produtividade para as minhas necessidades (uso a tela do notebook para ver o texto que estou digitando, enquanto uso a tela da TV monitor para ver conteúdos secundários, feeds de redes sociais ou o editor de áudio e vídeo, quando necessário). 

 

Os usuários que não querem usar um segundo monitor e precisam de um teclado completo (com as teclas numéricas) para as tarefas de produtividade mais específicas (incluindo as de escritório), podem então escolher um notebook com telas que variam entre 13 e 17 polegadas. A boa notícia aqui é que os notebooks lançados recentemente contam com bordas menores, o que permite aos fabricantes integrar uma tela maior em um corpo ligeiramente compacto.

 

Isso contribui na otimização do espaço de construção do notebook, e também deixa o design mais elegante, além de ocupar menos espaço na mesa de trabalho ou na mochila. Aqui, ainda estamos falando de notebooks que serão utilizados em qualquer lugar, onde os profissionais precisam ser produtivos dentro e fora da sala de aula ou escritório. 

 

Produtores de conteúdo textual também precisam ficar atentos na escolha do layout do teclado. Todos os notebooks produzidos no mercado brasileiro são no padrão QWERTY e com “ç” com tecla dedicada. Mas, se você for comprar um notebook lá fora, certifique-se que o tempo de adaptação ao layout diferente de teclas não vai comprometer a sua produtividade no dia a dia. Lembrando, também, que nem sempre você vai encontrar a mesma disposição de teclas em notebooks diferentes (esse é mais um item no qual o tamanho do portátil acaba influenciando). 

 

Por fim, os gamers não contam com outra escolha que não seja um notebook com tela de 17 polegadas ou mais. Os teclados devem ser amplos, para oferecer um melhor conforto de navegação e usabilidade, pois o jogador precisa saber exatamente onde uma determinada tecla de ação ou comando está, algo relevante na hora de vencer as partidas. 

 

 

 

 

O tamanho da tecla 

 

 

 

Pela regra da proporcionalidade, o tamanho do notebook vai influenciar diretamente no tamanho de suas teclas. Existem alguns casos muito específicos em que os fabricantes conseguem fazer alguns milagres na hora de montar os seus computadores portáteis, pois entregam teclas de tamanho completo (ou com as mesmas dimensões de um teclado maior) em um corpo menor. 

 

Nem sempre isso dá certo. Alguns teclados com essas características podem acabar com as teclas muito próximas uma das outras, o que atrapalha na digitação por um período mais longo, aumentando as chances de erro. É importante que as teclas contem com algum espaço entre elas, para dessa forma criar um relevo onde o usuário pode identificar com o tato, e de forma bem intuitiva, qual é a tecla que está naquela posição específica. 

 

Por outro lado, notebooks com telas menores normalmente resultam em teclas menores, e nem sempre essas teclas são boas para produzir textos longos. Eu tive que me acostumar aos teclados menores, especialmente por causa do Chromebook da Samsung, pois sua tela de 11.6 polegadas lembra muito os meus bons tempos de uso de netbook, mas o tempo me mostrou que era possível ser bem produtivo com uma menor área de acionamento de teclas. 

 

Para aqueles que ainda não acessaram o review do meu Chromebook anterior, o Samsung Chromebook 3, vale a pena a leitura. Nele, falo sobre a experiência de uso de um modo geral, inclusive com o teclado. 

 

Mas isso vale para mim. Não é uma regra. 

 

Dê uma maior prioridade para os teclados que entregam teclas maiores, especialmente se a sua finalidade com o notebook é produzir longos textos. Dessa forma, você minimiza as chances de erro durante a digitação. E quanto menos você errar, mais você preserva a sua integridade física (pois digitar por horas é algo que cansa, e muito), e mais produtivo você fica (pois você gasta um tempo menor para corrigir os textos). 

 

Os gamers e os editores de conteúdo não passam por esse tipo de problema: como normalmente o notebook possui uma tela grande, as suas teclas tendem a ser maiores e, em alguns casos, possuem teclas com cores e formatos diferenciados, que ajudam na identificação visual e um acionamento mais rápido, dependendo do comando a ser executado. 

 

 

 

 

Tecnologias do teclado e tempo de percurso de tecla

 

 

São outros dois itens considerados praticamente superficiais para a maioria dos usuários de notebooks, mas que fazem a diferença na hora de uma boa escolha do produto que pode ser a sua futura ferramenta para trabalho, estudo ou entretenimento. 

 

Muita gente não sabe, mas existem algumas tecnologias que influenciam tanto no desempenho como na durabilidade e conforto do teclado durante o seu ciclo de vida útil. Recomendo fortemente que você opte por um portátil que entregue teclados que ofereçam um ato de digitar mais confortável a longo prazo, mas sempre procurando combinar com uma menor emissão possível de ruído durante o acionamento das teclas. 

 

É um pouco complicado encontrar essa combinação. Normalmente, as outras pessoas que estão ao nosso redor acabam se irritando com o barulho das teclas do teclado em pleno funcionamento. Mas isso incomodava mais, com os teclados mecânicos ou por acionamento por pinos ou chaves (o barulho era realmente insuportável). Hoje em dia, as teclas com membranas, com sistemas mecânicos por alavancas e até mesmo os teclados do tipo borboleta são muito mais silenciosos, e entregam a melhor produtividade, dependendo do tipo de uso dado ao portátil. 

 

Por outro lado, tente evitar a série de notebooks Apple MacBook Air que contam com o polêmico teclado em formato “mariposa”. Esse tipo de teclado foi apresentado pela turma de Mountain View como algo “mágico e revolucionário”, mas na prática, além de não entregar um digitar tão confortável (pelo tempo de percurso muito curto), ele apresentava um problema sério quando uma poeira ou detrito entrava em seu interior, inutilizando a tecla e, por tabela, o teclado de forma permanente em muitos casos (limpeza ou manutenção no produto não resolviam o problema). 

 

Combine conforto e produtividade! Procure um sistema de teclas que entregam um melhor tempo de resposta, mas com um acionar mais confortável, pensando no tempo de rebote e percurso dessas teclas. Como você vai descobrir isso? Testando o máximo de modelos que você puder. Simples assim. 

 

Nem sempre os reviews passam a impressão sobre o funcionamento de produto para atender aquilo que você precisa e, nesse caso em particular, feedback de teclado é algo muito subjetivo, e pode variar de pessoa para pessoa. Por isso, mais do que entender o funcionamento das tecnologias de acionamento de teclas, é fundamental você ter a sua impressão do que é o melhor sistema de teclas para você. 

 

No caso específico dos gamers e editores de conteúdos de áudio e vídeo, as regras podem variar um pouco. 

 

 

 

Os jogadores de games no computador podem optar pelos portáteis que oferecem teclados mecânicos, ou que pelo menos simulam o sistema de acionamento e funcionamento das teclas mecânicas, por conta das próprias características de sua atividade. Nesse caso, além da parte dos testes pessoais com os equipamentos (pode até tentar ver os vídeos do YouTube com reviews e testes de acionamento das teclas, mas sempre que possível faça o teste você mesmo), vale a pena até considerar comprar um teclado externo para otimizar a tarefa. Não precisa ter vergonha em usar dois tipos de teclado em um mesmo notebook: o importante é você garantir uma boa performance durante os jogos e as longas horas de edição de áudio e vídeo. 

 

Por fim, para todos os casos, eu recomendo fortemente que você escolha um teclado com sistema de retroiluminação integrado. Muitos acabam utilizando o computador durante a noite, e preferem um ambiente menos iluminado para exercer as suas tarefas e atividades. E um teclado com iluminação integrada é mais do que bem-vindo para esse grupo com hábitos notívagos (eu deixo você pesquisar esse termo no Google). 

 

 

 

 

Considerações finais

 

 

 

Este texto teve como principal objetivo abordar um aspecto sobre os notebooks que normalmente não é enfatizado pelos fabricantes de computadores portáteis, produtores de conteúdo de tecnologia e até mesmo pelos usuários que estão procurando esse tipo de equipamento para atender às suas necessidades em diferentes atividades. 

 

No final das contas, passei a minha experiência de produtor de conteúdo de tecnologia com 12 anos de atividades ininterruptas no Brasil. Porém, no final do dia, eu sou um usuário como outro qualquer, apaixonado por tecnologia, e que procura ter o melhor equipamento possível, dentro das minhas possibilidades. Depois de anos utilizando produtos de diferentes fabricantes, posso compartilhar algumas das lições que esses produtos deixam, entregando um feedback que é técnico e, ao mesmo tempo, com o olhar que você, amigo leitor, também possui. 

 

Meu último conselho antes de encerrar esse post é que você não tenha a preguiça de simplesmente acreditar nas palavras do cara que faz o review dos produtos, especialmente quando esse cara diz tudo o que você quer ouvir. Se desafie a encontrar eventuais problemas no produto que você gostou e, caso detecte algum problema, analise se você consegue conviver com isso. Se sim, vá em frente na compra. Caso contrário, procure por outra alternativa. 

 

Leia o máximo de conteúdo sobre o portátil que você quer, assista aos reviews e, se possível, leia os manuais técnicos para obter o máximo de informações. E, no final, teste você mesmo aquele produto antes de investir o seu dinheiro no item. Afinal de contas, é você que vai passar horas e horas digitando trabalhos de escola ou faculdade, posts em blogs e artigos de jornais, programação de aplicativos e softwares, edição de vídeos, fotos e áudios e até jogando pela internet com os amigos. 

 

Espero ter contribuído com a sua escolha de alguma forma. Se sim, já valeu a pena o tempo investido na digitação deste texto. É justamente por isso que eu faço este trabalho que tanto amo.


Compartilhe