Compartilhe

iPhones

 

Dejian Zeng, um estudante da New York University, decidiu ir trabalhar em uma das fábricas que montam iPhones como parte do seu projeto de verão, para ter uma visão de como são as condições de trabalho nesses locais.

Zeng passou seis semanas em uma fábrica da Pegatron, montando iPhones, e relatou sua experiência.

Essas fábricas sempre precisam de gente para trabalhar, e ingressar o corpo de trabalho não é difícil. A empresa oferece alojamento (um quarto dividido com outras oito pessoas com transporte), mas esta é a única “regalia”: as regras são rígidas, e a rotina é repetitiva e monótona, com oito ou mais horas por dia apertando um único parafuso na interminável cadeia de montagem da fábrica.

Por outro lado, algumas (poucas) mudanças no sistema de trabalho foram notadas, já que tiveram aumentos substanciais de salários e uma maior atenção ao número de horas trabalhadas por semana, embora essa regra seja ignorada, com algumas pessoas trabalhando 11 dias seguidos, sem folgas.

É uma vida que está longe de ser o sonho de qualquer pessoa. Os funcionários se limitam a trabalhar e dormir, com pouco tempo para outras atividades. Isso explica porque muitos abandonam o trabalho em semanas ou meses, e só voltam para lá quando não conseguem nada melhor ou estão desesperados por dinheiro.

Por outro lado, não parece ser uma rotina muito diferente de outras fábrica espalhadas pelo mundo.

 

Via Business Insider


Compartilhe