Compartilhe

A Apple deu um passo de transição para não voltar atrás, e os primeiros efeitos desse passo são bem promissores. A importante decisão de abandonar a arquitetura dos processadores x86 da Intel para apostar no Apple Silicon, arquitetura desenvolvida pela própria gigante de Cupertino baseada em ARM deve resultar em computadores Mac ainda mais potentes, com um desempenho mais fluído e uma excelente experiência de uso.

A transição é ótima para os usuários, mas resulta em uma adaptação geral por parte da Apple e dos desenvolvedores de softwares para uma nova era computacional. Porém, todo mundo sabe que não dá para abandonar a compatibilidade nativa com os computadores Intel, já que o número de equipamentos que recebem esse chip é enorme.

A boa notícia é que a Apple entendeu que a pressa é inimiga da perfeição, e não vai queimar processos nesse processo de adaptação. Ou seja, não há pressão para os desenvolvedores. Se um aplicativo não for compilado para o Apple Silicon e você decide comprar um MacBook com o chip Apple M1, ainda é possível rodar os aplicativos desenvolvidos na era Intel com uma perda de desempenho relativamente baixa.

Isso é possível porque a tecnologia Rosetta 2 vai traduzir uma arquitetura para outra quando o aplicativo for instalado. Algo positivo para quem não pode parar de trabalhar por causa de uma incompatibilidade de hardware. Porém, alguns usuários só vão querer comprar os novos computadores apenas quando os aplicativos estiverem prontos para um desempenho pleno no seu dia a dia.

Respeitamos o pensamento dessas pessoas, e nesse post vamos mostrar como você pode identificar quais aplicativos já estão compatíveis com o Apple Silicon no macOS Big Sur. E você pode obter essa informação mesmo que o seu equipamento ainda seja um Mac com chip Intel.

 

 

 

A forma mais fácil é através da pasta Aplicativos

 

No macOS, os aplicativos ficam instalados em uma pasta correspondente, que recebe o mesmo nome: Aplicativos. É a pasta padrão da Apple para isso, além de ser a pasta onde os instaladores são armazenados.

Dentro dela, selecione qualquer aplicativo com o botão direito e, depois, clique em Obter Informação (ou use o atalho do teclado CMD + i).

 

 

Na próxima tela, o sistema vai indicar qual é o tipo de aplicativo que está compilado para a arquitetura Intel. A informação que nos interessa aqui é a que indica o termo Universal. Essa é a prova que um aplicativo é compatível com o Apple Silicon e com os processadores Intel, mostrando as informações da launcher utilizada pelos desenvolvedores para a execução nativa na nova plataforma.

 

 

Outra forma para identificar essa compatibilidade já nos equipamentos com Apple Silicon é através do Monitor de Atividades, no item Arquitetura. Onde o sistema indicar Apple, significa que a sua execução é nativa, sempre e quando a comprovação desse elemento é feita através de um equipamento com um processador M1.

 

 

E é isso. A tendência é que, com o passar do tempo, todos os aplicativos mais populares e importantes para os usuários do macOS ofereçam o suporte nativo para o Apple Silicon. Basta você ter um pouco de paciência e esperar o tempo passar.


Compartilhe