Cinco coisas que irritam no Windows 10 | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Cinco coisas que irritam no Windows 10 | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Software | Cinco coisas que irritam no Windows 10

Cinco coisas que irritam no Windows 10

Compartilhe

O Windows 10 é um sistema operacional excelente. Eu mesmo afirmei em diversas oportunidades que esta é a melhor versão de um sistema operacional da Microsoft em sua história, e a minha experiência de uso com ele sempre foi muito positiva. Mas ele não é perfeito.

O sistema oferece estabilidade, facilidade de uso e compatibilidade. Melhorou de forma notável a parte de segurança, graças ao Windows Defender que só evolui. Seu desempenho é bem equilibrado, mesmo em dispositivos muito modestos, e as telas azuis da morte nem são tão frequentes no Windows 10.

Porém, mesmo sem enfrentar algum problema grave como formatação ou conflito de drivers, a perfeição não existe, e o Windows 10 tem pontos onde pode melhorar. Nesse post, mostramos cinco dos mais graves problemas que a Microsoft poderia se empenhar em resolver.

 

 

As atualizações que estragam as coisas

 

 

É, sem sombra de dúvida (sem medo de errar) e de longe, o mais grave problema que a Microsoft possui hoje com o Windows 10.

A decisão em tornar o Windows 10 um serviço trouxe consequências importantes, que deixam claro que a Microsoft não soube implementar o recurso de forma adequada. As atualizações periódicas e parches de segurança e correção de erros são bem vindos. O problema é que o ciclo semestral de atualizações é enorme, e quando as atualizações chegam, elas trazem problemas em coisas que estavam funcionando bem. E isso não deveria acontecer, ainda mais agora que a fragmentação do Windows começou a ser controlada.

O ideal é que a Microsoft volte a adotar as atualizações anuais, dando para ela mesma mais tempo para trabalhar nos updates e corrigir possíveis erros.

 

 

A dependência do canal Insider

 

 

A aposta da Microsoft pelo canal Insider resultou na criação de uma comunidade de usuários mais avançados, criando vínculos importantes com esse grupo. Porém, ela serve de desculpa para reduzir o controle de qualidade das atualizações.

A Microsoft se distanciou dos grupos que testavam a qualidade das atualizações em um hardware real, limitando os testes aos cenários de plataformas virtualizadas e ao canal Insider.

O resultado disso? O desastre do Windows 10 October 2018 Update e do May 2019 Update, com graves erros associados a detalhes básicos e, ao mesmo tempo, muito importantes, como a conectividade sem fio.

A Microsoft vai ter que trabalhar muito nesse aspecto, pois esse problema está afetando inclusive a qualidade das atualizações acumulativas.

 

 

A presença do bloatware

 

 

O Windows 10 vem com vários aplicativos pré-instalados que, na sua maioria, são inúteis. Tudo bem, a utilidade de um app é algo subjetivo, e os critérios podem variar de pessoa para pessoa. Mesmo assim, é muito software pré-instalado que não precisa estar ali.

E a solução é simples: basta a Microsoft oferecer a opção de uma instalação totalmente limpa, ou seja, do sistema operacional e os seus componentes básicos. E o usuário decide o que quer instalar no computador.

Você até pode remover os apps depois do Windows 10 instalado, mas é um processo muito irritante.

 

 

As promessas não cumpridas

 

 

As atualizações semestrais resultaram em água no chope de muita gente, com promessas não cumpridas.

Por exemplo… lembra do Game Mode, que ia melhorar o desempenho nos jogos, deixando a maioria dos recursos do sistema dedicados a eles durante a sua execução? Isso foi um fiasco gigantesco!

Tudo bem, não dá pra fazer mais do que isso sem o apoio dos desenvolvedores de games, mas nesse caso é melhor nem anunciar um recurso que não pode entregar, ou que terá um impacto nulo no desempenho.

Este é apenas um exemplo de vários outros, como o atraso de funções muito esperadas e que foram anunciadas faz tempo… e até agora, nada!

 

 

Adaptação lenta a novas arquiteturas

 

 

AMD e Intel estão agora competindo de forma mais justa, e até entendemos que a Microsoft otimizou o Windows 10 para aproveitar as arquiteturas de hardware mais populares. Mas a mesma Microsoft está bem devagar para apostar na arquitetura Ryzen, que ganhou popularidade nos últimos anos.

O Windows 10 May 2019 Update demorou para chegar justamente porque aconteceu uma mudança de gestão nesse aspecto, para poder aproveitar a arquitetura MCM utilizada no hardware Ryzen.

Ou seja, a Microsoft esperou mais de dois anos para colocar coisas tão básicas no Windows 10, onde o “nojinho” do Ryzen resultou em um prejuízo para todos.

Shame on you, Microsoft!


Compartilhe