Compartilhe

Um estudo clínico desenvolvido por cientistas da Universidade da Califórnia revela que é possível reverter a idade biológica do corpo, através de diversos mecanismos que qualquer pessoa pode adotar.

Um grupo de nove voluntários saudáveis se ofereceram para participar de um estudo, onde foi entregue para eles um coquetel de três medicamentos comuns, onde um deles era um hormônio de crescimento e dois remédios para combater melhor a diabetes.

Depois de um ano de estudo, os voluntários melhoraram em média 2.5 anos a sua idade biológica, com o sistema de imunidade de cada participante demonstrando consideráveis sinais de melhora.

 

 

Revertendo a idade biológica do corpo

 

 

Várias conclusões foram extraídas do estudo. O grupo de pesquisadores declarou que os resultados para eles foram uma total surpresa, mas que ainda são dados em fase preliminar de um longo e amplo estudo que precisa ser aprofundado.

Isso acontece porque a investigação não abarcou uma grande quantidade de pessoas, além de não incluir um método de controle tão complexo como o que podemos ter em outros estudos.

Porém, o grupo encontrou o que procurava, pois agora contam com noções comprovadas em uma fase inicial desse chamativo estudo, com uma clara desaceleração do relógio biológico. E essa pode ser uma descoberta muito importante para o futuro da humanidade.

A idade biológica de uma pessoa pode atrasar ou superar a idade cronológica do indivíduo, e essa descoberta ajuda a ter uma noção do que realmente pode ser melhorado na idade interna de alguém melhorando significativamente os seus hábitos. O estudo em particular quis estudar se realmente o hormônio do crescimento pode ser utilizado de forma segura nos humanos, o que foi confirmado pelo estudo.

Por fim, ainda que este seja um grande passo, ainda restam muitas investigações que precisam ser realizadas a mais para poder reforçar estas ideias sobre os estudos realizados no corpo humano. Porém, não resta dúvidas que este é um grande passo, mesmo que ainda falte muito a estudar para obter conclusões mais precisas sobre esse tema.


Compartilhe