Compartilhe

O Windows 7 morreu de forma oficial em 14 de janeiro de 2020, e serviu por pouco mais de uma década a milhões de equipamentos ao redor do mundo. Mas tudo na vida chega ao fim um dia, como o fim do suporte oficial para essa versão do sistema operacional da Microsoft.

Tal evento foi o motivador para a Microsoft tentar impulsionar o Windows 10 para um grande grupo de usuários, e a Canonical, utilizando o Ubuntu como sua bandeira, tentou fazer o mesmo, captando os usuários do antigo sistema operacional da gigante de Redmond com a oferta em deixar a tarefa de migração para a sua distribuição Linux a mais fácil e simples possível.

 

 

Por que dificultar se podemos facilitar?

 

 

Você até pode seguir utilizando o Windows 7 depois do suporte oficial. Mas, sinceramente, não recomendamos isso. Você pode migrar para o Windows 10 enquanto pode, adquirir uma licença do sistema ou tentar a sorte com uma distribuição Linux, como o Ubuntu.

As diferenças entre os dois sistemas, passos prévios para a instalação, a paridade do software disponível nos dois sistemas, a realização das cópias de segurança ou o suporte de hardware pode ser encontrado em um amplo material disponível na internet. E a última publicação feita no blog do Ubuntu aprofunda o processo de instalação, em modo passo a passo e de forma segura.

A profundidade do manual, que acompanha o usuário nos seus primeiros passos no novo sistema operacional, o conhecimento sobre o software e a instalação dos aplicativos mais populares demonstram o interesse da Canonical em captar os usuários do Windows 7 que buscam uma boa alternativa ao Windows 10.

 

 

Talvez seja isso que o Linux precisa para ser popular

 

 

Quem está por dentro do mundo da tecnologia e já tentou pelo menos uma vez na vida instalar uma distribuição Linux no seu PC sabe que eu estou falando a verdade quando afirmo com todas as letras que instalar uma distro do sistema operacional do pinguim era uma tarefa torturante no passado.

Hoje, todo o processo de instalação é iminentemente visual e, mesmo assim, pode intimidar boa parte dos usuários menos experientes com o processo. E o que a Canonical está propondo é justamente simplificar esse processo. Algo que boa parte dos desenvolvedores Linux já deveria ter feito há muito tempo.

Para muita gente, o processo de instalação de um sistema operacional ainda é algo muito intimidante, e a Canonical está ciente disso, tentando deixar esse processo o mais simples possível. E se as pessoas se convencerem que é tão simples instalar o Ubuntu como é instalar o Windows 7, quem sabe a popularidade do Linux começa a aumentar?

Pode ser apenas uma teoria. Mas deve ter o seu fundo de verdade. Vamos dar tempo ao tempo para as respostas aparecerem.

 

 

Via Ubuntu


Compartilhe