Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Internet | Brasil entra no Top 5 nos ataques por ransomware em 2024

Brasil entra no Top 5 nos ataques por ransomware em 2024

Compartilhe

O relatório da Trend Micro, líder mundial em soluções de cibersegurança, mostra que os ataques cibernéticos mantêm tendência de alta em 2024.

Nos quatro primeiros meses de 2024, foram bloqueadas 46 bilhões de ameaças em todo o mundo, o que representa 28,5% do total registrado no ano passado (161 bilhões de ataques).

As campanhas de malware tiveram como alvos prioritários os setores governamentais, educacionais, industrial, de saúde e tecnologia. Os países mais atingidos no primeiro quadrimestre foram Japão (28,8%), Estados Unidos (17%), Alemanha (4,4%), Taiwan (4,4%) e Índia (4,1%).

 

Brasil na lista pela primeira vez

O Brasil figura, pela primeira vez no ano, na lista dos cinco países mais atacados por ransomware, tipo de malware em que os criminosos sequestram dados digitais da vítima e exigem valor em dinheiro ou criptomoedas como forma de resgate.

Em 2024, já ocorreram mais de 3,5 milhões de ataques de ransomware no mundo. O ranking de casos de abril é liderado pela Tailândia (44,1%), seguida pelos Estados Unidos (24,3%), Turquia (8,8%), Alemanha (2,7%) e Brasil (1,8%).

As ameaças de ransomware, que atingiram o pico de mais de 1 bilhão de registros em 2016, vêm caindo ao longo dos anos. Em 2023, a Trend Micro bloqueou mais de 14 milhões de ameaças de ransomware, revelando uma mudança global no perfil de ataques.

Há uma colaboração entre os integrantes da dark web, que oferecem crimes como serviço, atraindo invasores inexperientes, não técnicos, que compram ou alugam pacotes de ataques, sem precisarem desenvolver um ransomware próprio.

Isso fragmentou o ecossistema e simplificou as operações, que agora são realizadas para obter o maior lucro com o menor esforço possível.

 

Os principais alvos

As empresas de tecnologia foram o principal alvo das quadrilhas de ransomware em abril. Na sequência vem Governo, Saúde, Serviços Financeiros e o setor industrial. As famílias de ransomware com maior atividade detectada no período foram WannaCry, Lockbit, Locky, Cerber e Gandgrab.

Com o estabelecimento do trabalho híbrido ao redor do mundo, os cibercriminosos estão aproveitando os pontos cegos na segurança integrada dos serviços de e-mail. Em 2023, quase metade das ameaças bloqueadas pela Trend Micro – 46% – ocorreu via e-mail.

Embora os pesquisadores apontem queda nos ataques com arquivos de spam – 45% em 2023 –, os cibercriminosos têm incorporado links de phishing em anexos maliciosos, em vez de diretamente no corpo do e-mail, para fins de ofuscação.

Nos quatro primeiros meses de 2024 foram detectados quase 3 milhões e meio de arquivos maliciosos enviados como spam, com destaque para os com extensão .PDF, que só em abril foram mais de 1,5 milhão.

 

Senso comum ainda é a melhor prevenção

É claro que ter softwares de defesa e proteção de seus dados continua a ser algo fundamental para quem quer se manter longe das ameaças do ransomware.

Porém, manter o senso comum em dia ainda é a melhor prevenção. Não clicar em links suspeitos e desconfiar de práticas de engenharia social adotada por criminosos cibernéticos são ferramentas poderosas para evitar problemas.

Artigos como esse ajudam a manter os mais leigos informados sobre as ameaças que surgem todos os dias, informando sobre o quão perigoso está o mundo digital com o volume de golpes registrados pela web.


Compartilhe