Lá vamos nós entrar em um problema delicado…

O jogo Bolsomito 2K18 está gerando barulho na plataforma Valve, que solicitou uma investigação das autoridades brasileiras, uma vez que o jogo descreve como “inimigos que pretendem instaurar uma ditadura ideológica criminosa no Brasil” os movimentos sociais, gays, negros e feministas.

É um jogo simples, no estilo “beat’ em up” com pixel art, e tem como narrativa aniquilar os “males do comunismo”, para levar o personagem central até o Palácio do Planalto, em uma cruzada até a Presidência, cujo trajeto é percorrido na base dos tiros, socos e pontapés.

O jogo chegou na Valve em 6 de outubro de 2018, um dia antes das eleições para o primeiro turno. Custa R$ 1 e está repleto de mensagens subliminares. O pior de tudo é que, quando um “inimigo” é eliminado, ele se transforma no emoji que simboliza as fezes.

 

 

É claro que o jogo ia dar merda. Além de representar o candidato do PSL como um autêntico mercenário misógino, homofóbico e racista (não que ele não seja), o game pode despertar uma onda de violência na população.

Na capa do jogo, o “Capitão” aparece com o seu tradicional gesto das mãos representando armas. E diante de tudo o que foi apresentado, o Ministério Público Federal está investigando para descobrir quem são os autores do jogo.

O game está recebendo opiniões positivas dos simpatizantes do candidato, e o MPF abriu um inquérito civil para investigar quem é o responsável pelo seu desenvolvimento. A BS Studios, empresa que assina o jogo, terá que esclarecer melhor sobre o que nele é apresentado.

 

 

O grau de violência apresentado em Bolsomito 2K18 é repudiado até mesmo por alguns apoiadores do candidato mais conscientes. São várias as conotações negativas para vários grupos representados no game, sem falar que, de forma indireta, pode influenciar no resultado das eleições presidenciais de 2018.

Sem falar nos danos morais coletivos aos movimentos sociais, negros, gays e feministas. Nesse sentido, o MPF pediu à Valve Corporation, responsável pelo Steam, que retirasse o jogo da plataforma.

Vamos ver como se desenrola esse caso. De qualquer forma, o TargetHD.net não apoia nenhum tipo de manifestação e/ou governo que apoia o racismo, a misoginia, a homofobia e o preconceito às minorias.