Até que demorou para isso acontecer.

A Blu, empresa norte-americana que voltou a comercializar os seus produtos no Brasil em 2018, foi obrigada a mudar o nome de dois dos seus smartphones recém lançados por causa da operadora Vivo.

Os modelos Vivo XI e Vivo IX+ agora se chamam Blu V XI e Blu V XI+. Em comunicado à imprensa, a Blu reforça que a Telefônica S.A., detentora da marca Vivo no Brasil, criou oposições ao nome escolhido por eles. Nos demais mercados internacionais, o nome Vivo continua. A única exceção é mesmo o Brasil.

Não é a primeira vez que isso aconteceu no Brasil

Há um histórico semelhante que confirma o precedente que resultou no problema com a Vivo. Em 2012, a Samsung teve que mudar o nome do Galaxy Nexus para Galaxy X apenas no Brasil, pois a Nexus Telecom (hoje Vonex) tinha exclusividade no uso da marca Nexus em produtos de telecomunicações para o território nacional.

Nos últimos anos, também publicamos sobre a luta do nome Iphone no Brasil, cujo registro (com ‘I’ maiúsculo no começo) pertencia à Gradiente, que registrou o nome por aqui antes do lançamento do iPhone (com ‘i’ minúsculo no começo), que bem sabemos que pertence à Apple.

Logo, esse problema com os modelos da Blu até que demorou para ser levantado e resolvido. Mas não ganhou muita relevância na época porque o foco geral nesse momento está nas especificações técnicas dos produtos e os valores cobrados, e nem tanto para o nome que eles recebem.

O Blu V XI tem tela de 5.9 polegadas (HD+), processador MediaTek Helio P22 octa-core, 3 GB de RAM + 32 GB, câmera dupla de 16 MP + 5 MP e preço de R$ 899.

Já o Blu V XI+ tem tela de 6.2 polegadas (Full HD+), processador MediaTek Helio P60 octa-core, câmera dupla de 16 MP + 5 MP, 4 GB de RAM + 64 GB e preço de R$ 1.299.

Em comum, os dois modelos rodam Android 8.1 Oreo com atualização para o Android 9 Pie prometida para o primeiro trimestre de 2019. Os modelos contam com o BLU-CARE, que é um programa de conserto gratuito da tela por até seis meses após a compra.