A TCL Communications anunciou na IFA 2018 o BlackBerry KEY2 LE, evolução do BlackBerry KEY2, apresentado em junho.

As mudanças são pontuais, e são adotadas para deixar o dispositivo mais barato. Aqui, nada de notch, nada de reconhecimento facial, mas sim uma tela com bordas mínimas, deixando o smartphone menos espesso.

O BlackBerry KEY2 LE conta com um processador Qualcomm Snapdragon 660, trabalhando com 4 GB de RAM e 32 GB ou 64 GB de armazenamento. Sua bateria conta com 3.000 mAh, com autonomia prometida de até 22 horas, compatível com Quick Charge 3.0, obtendo até 50% de recarga em apenas 30 minutos.

A BlackBerry oferece o chamado Modo Boost, que aprende os nossos hábitos diários de carga e lembretes de calendário que nos recomendam a recarga, para que você sempre tenha uma bateria em dia.

 

 

Nas câmeras, temos um sensor traseiro duplo de 13 MP (f/2.2) + 5 MP (f/2.4), além de um sensor frontal de 8 MP para selfies. Seu design se manteve inalterado em relação ao modelo anterior, com a construção em policarbonato, oferecendo uma leveza notável com uma textura suave que oferece um melhor agarre. Além disso, suas bordas são mais arredondadas.

O BlackBerry KEY2 LE é mais leve e fino, incorporando um teclado físico modificado com teclas quase 10% maiores que as do KEYOne e uma tecla especial, a Speed Key, que oferece acesso direto a uma serie de funções a qualquer momento. São 52 acessos diretos personalizáveis que podem ser programados.

Para um dispositivo produzido pela TCL e recebendo a marca BlackBerry, nada mal. O smartphone traz o conceito/espírito da fabricante canadense, e se apresenta como um telefone de linha média perfeito para os mais saudosistas ou fãs incondicionais de telefones com teclado físico.

 

 

O BlackBerry KEY2 LE chega ao mercado em setembro, e tem preço sugerido de venda de 399 euros para a versão de 32 GB, e 429 euros para o modelo com 64 GB.