Compartilhe

Uma das personalidades públicas que não está indiferente à pandemia do coronavírus é Bill Gates. O co-fundador da Microsoft apresentou recentemente um plano de três pontos para derrotar o COVID-19.

Recentemente, uma conversa com Bill Gates realizada em 2015 virou viral na internet. Nele, Gates antecipou praticamente tudo o que está acontecendo em relação à pandemia do coronavírus, pois na época o executivo afirmou que o inimigo do futuro seria um vírus.

Agora, depois que deixou o conselho administrativo da Microsoft, o empreendedor dedica o seu tempo a estudar o COVID-19, em busca de uma solução para a pandemia. Ele escreveu um artigo de opinião para apresentar três pontos essenciais para superar a crise. Lembrando que, nesse momento, os Estados Unidos são o principal foco da doença, com mais de 189 mil casos confirmados.

Gates explicou como o seu país deve lidar com a crise pandêmica, e acho que os responsáveis por isso aqui no Brasil deveriam realizar algumas anotações. Para chegar aos três pontos, ele se valeu da ajuda de vários especialistas que expressaram suas ideias. Nesse momento, a fundação Bill & Melinda Gates está financiando pesquisas em busca do tratamento para o COVID-19.

 

 

 

Bill Gates, e o seu plano para combater o coronavírus

 

 

Com a palavra, Bill Gates:

 

“Não há dúvidas de que os Estados Unidos perderam a oportunidade de se antecipar ao novo coronavírus. Mas a janela para tomar decisões importantes não foi fechada. As escolhas que nós e nossos líderes fizermos agora terão um enorme impacto assim que os números de casos começarem a cair.”

“Quando a economia será fechada e quantos cidadãos terão que enterrar um ente querido por causa do COVID-19? Devemos ter uma abordagem nacional consistente para os bloqueios que são impostos para conter a propagação da doença. Nos Estados Unidos, alguns estados não estão completamente em quarentena, o que é uma receita para o desastre.”

 

 

“Porque as pessoas podem viajar livremente através das fronteiras do estado, o vírus também pode. Os líderes devem ser claros: fechar em qualquer lugar significa fechar em todos os lugares. Até que os números de casos comecem a diminuir, o que pode levar 10 semanas ou mais.”

“Ninguém pode continuar os negócios como de costume ou relaxar a quarentena. Qualquer confusão neste ponto só espalhará a dor econômica, aumentará a probabilidade do vírus retornar e causará mais mortes.”

 

 

“Então, em segundo lugar, haverá pessoas altamente sintomáticas em maior risco de adoecer seriamente, e aquelas que provavelmente foram expostas. Para isso, devemos tomar uma abordagem baseada em dados para desenvolver tratamentos e uma vacina, instando os líderes a ajudar, não armazenando rumores ou pânico.”

 

Por fim, Bill Gates afirma o seguinte:

 

“Há um longo caminho a percorrer, mas se tomarmos as decisões certas agora, informadas pela ciência, dados e a experiência dos profissionais médicos, podemos salvar vidas e fazer com que todos voltem ao trabalho”.

 

 

Via Washington Post


Compartilhe