Best Buy deixará de vender CDs nos EUA | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Best Buy deixará de vender CDs nos EUA | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Notícias | Best Buy deixará de vender CDs nos EUA

Best Buy deixará de vender CDs nos EUA

Compartilhe

A norte-americana Best Buy, uma das maiores varejistas de eletrônicos de consumo nos EUA, anunciou que deixará de vender música em CDs, o que deve condenar definitivamente o Compact Disc a um segundo (ou terceiro) plano.

Fato é que ninguém mais compra CDs. Os serviços de streaming dominaram o mercado, já que são muito mais baratos e versáteis que os discos físicos.

O CD resistiu o quanto pode, mas o formado de download digital oferecido pro Apple e Amazon fizeram o formato sangrar. E o Spotify e demais serviços de streaming jogaram a última pá de cal.

A partir do dia 1 de julho, as unidades da Best Buy não mais disponibilização CDs para venda. E as receitas geradas por esse formato eram realmente insignificantes, rondando os US$ 40 milhões. O mais surpreendente de tudo isso é ver os CDs desaparecendo e os discos de vinil ainda sobrevivendo entre seus entusiastas.

 

 

A Best Buy pode ser a primeira de muitas. A Target, outra grande rede de eletrônicos, não eliminou os CDs por completo, mas reduziu a sua oferta de forma notável.

Além disso, as empresas pretendem mudar a sua estratégia, deixando de pagar pelos CDs e DVDs recebidos, e só pagando os fornecedores pelas unidades vendidas ao usuário final.

Aqui, as produtoras de música e cinema terão que avaliar se aceitam os termos, mas pelo menos uma gravadora (que não foi especificada) não parece estar muito contente com o novo modelo de negócio.

 

 

Fato é que a situação nos EUA é análoga a de outros mercados onde o streaming domina de forma ampla o panorama da distribuição musical, e esta realidade pode fazer com que outras redes varejistas tomem medidas similares.

O CD enfrenta um futuro complexo e obscuro. Algo curioso em uma era onde o pagamento pelo uso parece se impor ao pagamento por ‘possuir’ essa música que, agora sim, temos a nosso dispor em qualquer lugar, em todas as horas.

 

Via Recode, Engadget


Compartilhe