Compartilhe

Uma pergunta: duas atualizações anuais do Windows 10 complicam a sua vida?

Talvez essa política de atualizações está complicando mais a vida da Microsoft do que a cabeça do usuário. Na verdade, os updates do Windows 10 só atrapalham a nossa vida quando eles oferecem problemas sérios com os nossos computadores. E, infelizmente, isso está virando uma tradição no sistema operacional mais utilizado nos computadores do mundo.

Seria ótimo se a Microsoft encontrasse uma forma de reduzir (ou melhor, acabar) com as confusões que ela mesma cria para ela e para todos nessa mecânica de atualizações do Windows 10, não é mesmo?

As falhas nas atualizações do Windows 10 estão aparecendo quase de imediato quando o update é efetivo no computador, mostrando que o programa Insiders não está funcionando como deveria e, principalmente, a estratégia de duas atualizações por ano não está funcionando, obrigando os profissionais e especialistas no sistema operacional a trabalharem contra o relógio para resolver esses problemas o quanto antes.

Enquanto isso, os usuários ficam esperando pelas soluções, com os computadores danificados ou (quase) inutilizáveis. É claro que os problemas resultantes das atualizações são resolvidos com o tempo, mas até esse tempo chegar, quem sofre é você, que precisa desenvolver aquele trabalho para a sua empresa ou escola, e o seu computador não funciona direito.

A Microsoft sabe de tudo isso e, nesse momento, está repensando a estratégia. E a solução (que é bem óbvia) é oferecer atualizações do Windows mais confiáveis e, quem sabe, menos frequentes.

 

 

 

Uma grande atualização por ano pode ser o futuro

 

 

Alguns especialistas em tecnologia levantam os rumores que a atualização de primavera do Windows 10 em 2021 pode atrasar ou até mesmo não acontecer, o que pode marcar o fim das atualizações dentro dessa janela. Se essa tendência se confirmar, a Microsoft pode adotar a política de updates anuais para o sistema operacional, deixando as atualizações intermediárias para correções de problemas e de brechas de segurança.

Com uma atualização por ano, os desenvolvedores poderiam dedicar mais tempo para cada atualização, com uma margem maior para testes e para verificar o controle de qualidade. O segundo aspecto é algo que parece ter faltado durante o desenvolvimento do Windows 10 2004, algo que ficou mais que evidente diante de tantos problemas que essa atualização ofereceu. Além disso, com uma grande atualização anual, a Microsoft se alinha com a estratégia adotada pela Apple com o macOS, e que vem funcionando muito bem para os usuários de Macs ao redor do mundo.

 

 

 

O que eu penso de tudo isso?

 

Que a Microsoft pode estar acertando em cheio com a estratégia de uma atualização por ano para o Windows 10. Esse é um código muito complexo para que melhorias e novidades sejam desenvolvidas e implementadas em apenas seis meses, e é melhor demorar um pouco mais para receber as novidades do que danificar milhões de computadores ao redor do mundo apenas pela pressa.

Sem falar que a Microsoft pode estar criando uma fragmentação desnecessária dentro do Windows 10, uma vez que muitos computadores deixam de receber atualizações porque os updates podem oferecer problemas para os equipamentos. Ao mesmo tempo, um grande grupo de usuários nem chegam perto de fazer o download e do update, apenas esperando que os softwares fiquem mais maduros e menos problemáticos.

Então… Microsoft… Natal é bom porque é uma vez por ano. Fica a dica.

 

 

Via Gizchina


Compartilhe