TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Até os funcionários do Google acham o modo de navegação anônima do Chrome uma grande enganação | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Internet | Até os funcionários do Google acham o modo de navegação anônima do Chrome uma grande enganação

Até os funcionários do Google acham o modo de navegação anônima do Chrome uma grande enganação

Compartilhe

O modo anônimo do Google Chrome é considerado uma das maiores mentiras da internet desde 2019 (pelo menos), já que de anônimo ele não tinha nada. Tudo o que ele faz é não registrar um histórico de navegação, e nosso anonimato tinha o mesmo efeito prático que sair por aí com uma máscara com a nossa foto impressa.

Por outro lado, o Google vive (e fica bilionária fazendo isso) coletando nossos dados para exibir publicidade contextual, inclusive quando o Chrome está no modo anônimo. E todo mundo sabe disso.

E mais uma prova do quão inútil é o modo anônimo do Chrome apareceu recentemente: nem mesmo os funcionários do Google usam essa porcaria.

 

Com a palavra, os funcionários do Google

Até os funcionários do Google reclamam do modo anônimo do Chrome. Para eles, o recurso não mostra de forma clara o que faz, muito menos cumpre o que promete. E a situação é tão séria, que Lorraine Twohill, diretora de marketing da gigante de Mountain View, chegou a escrever um e-mail para ninguém menos que Sundar Pichai, CEO da empresa, pedindo para que ele “tornasse o Modo Anônimo realmente privado”.

O mundo agora sabe que essa mensagem um dia existiu por causa de um processo registrado contra o Google sobre o assunto, e isso é mais revelador do que se pode imaginar. Afinal de contas, saber que os funcionários da empresa pediam por providências sobre o assunto e os altos executivos não estavam se esforçando o suficiente para garantir um maior anonimato dos usuários é uma péssima notícia para os seus responsáveis.

Twohill deixou o seu pensamento claro para Pichai:

“Estamos limitados em quão fortemente podemos comercializar o Modo Anônimo porque não é realmente privado”.

Além disso, em 2018, um funcionário do Google chegou a compartilhar um relatório que mostrava como os usuários realmente não entendiam como funcionava o modo de navegação privada, e sugeriu par que a empresa parasse de chamar o recurso de Modo Anônimo, abandonando inclusive um ícone com aparência de espião como imagem oficial da funcionalidade.

Isso leva a crer que o Google estava querendo vender uma dificuldade para obter uma facilidade. Não deixar claro o que o Modo Anônimo faz era uma forma de proteger a empresa se alguém descobrisse que ele não faz exatamente o que promete, deixando o terreno livre para a empresa fazer o que quiser…

…inclusive seguir coletando dados do usuário sem o seu conhecimento ou consentimento, mesmo alegando que não está fazendo isso na prática, sob o falso pretexto que o usuário está protegido durante o tempo de uso do Modo Anônimo.

 

Com a palavra o Google (para rebater as acusações)

Na verdade, o Google até avisa sobre tudo o que falei nos parágrafos anteriores quando o usuário abre o Modo Anônimo, apesar de todo o marketing que faz sobre o assunto, incluindo o seu aspecto visual que pode sim induzir os usuários mais leigos ao erro.

Na primeira página de uso do Modo Anônimo, há um aviso indicando o que esse recurso faz ou não faz, além de um link para Mais Informações que detalhem inclusive que as suas informações continuam a ser coletadas nesse modo, da mesma forma que acontece quando utilizamos o navegador web em modo normal.

Ou seja, o Google usa esse recurso para se respaldar das acusações de omissão de informação. Só que dois detalhes estão levando as pessoas mais preocupadas com as questões de privacidade a não concordar com a visão da gigante de Mountain View sobre o tema.

O primeiro ponto é que essas informações não estão acessíveis logo de cara na primeira página do Modo Anônimo. E no entendimento de muitos usuários, isso teria que aparecer em letras garrafais logo nessa primeira página, e não em uma segunda página que só poderá ser acessada se o usuário clicar em um link.

E o segundo ponto é o mais óbvio de todos: quem diabos vai clicar nesse link? A grande maioria dos usuários só quer ver a sua pornografia sagrada sem que a esposa ou o marido saiba, e jamais vai se preocupar com o fato do Google saber que aquela pessoa tem interesses em fazer sexo com outras pessoas.

A ideia do modo de navegação anônima seria impedir que os dados de nossa atividade na internet sejam salvos em nosso dispositivo ou em uma conta online na qual não estamos com login e senha ativos. E na prática, a maioria das pessoas usam esse recurso para fazer exatamente aquilo que eu indiquei no parágrafo anterior deste artigo.

E qualquer pessoa deveria ter o direito de realizar as suas pesquisas constrangedoras na internet sem ter esses dados coletados por terceiros.

De qualquer forma, um grande número de usuários decidiu entrar com uma ação legal contra o Google por causa do comportamento questionável e de gosto duvidoso do modo anônimo no Chrome, e o debate sobre o real objetivo dessa funcionalidade voltou a ficar em evidência.

O Google nega que exista uma má conduta no modo de navegação anônima no Chrome, e reforça que o recurso oferece aos usuários “uma experiência de navegação privada”, enfatizando que a empresa sempre deixou muito claro sobre como o recurso funcionava e o que faz enquanto os usuários o utilizam. E ainda acusam os demandantes de “deturpar propositalmente” as declarações da empresa sobre o assunto.

Sei não, dona Google… se as explicações estivessem nas tais letras garrafais que sugeri um pouco antes, quem sabe o processo não seria evitado?

Será que colocar a culpa em quem te acusa de não deixar a verdade bem clara para todo mundo é mesmo a melhor estratégia?


Compartilhe