Compartilhe

Várias perguntas. Várias respostas.

É fato. Os tablets não são mais populares, e hoje estão divididos em dois grupos. Ou são iPads, ou vão além de ser um tablet, mais próximos de um computador. E a tendência é que, com smartphones com telas cada vez maiores, os fabricantes vão abandonando o barco desse formato.

A ASUS sabe de tudo isso, e abandonou o segmento de tablets. Mas… espere, pois não é tão simples.

A empresa não vai lançar novos modelos Zenpad, e os distribuidores já sabem disso. Mas isso não significa que isso é ruim para a ASUS. O Zenpad ZN380KNL chegou a esgotar em Taiwan. Logo, é apenas uma adaptação aos novos tempos e entender onde é melhor investir.

Em Taiwan, são 60 mil unidades de tablets vendidas por mês, e a Apple fica com mais de 40% do mercado com os iPads. Como competir com isso?

No planeta, a ASUS não está nem no Top 5 de vendas. Logo, sair agora faz sentido. Porém, ela não deve ser a única a abandonar o segmento de tablets. E pelo mesmo motivo: a queda nas vendas do setor.

 

 

Outras empresas devem abandonar o mercado de tablets

 

 

A decisão só mostra como a ASUS mudou de segmento, algo que é estranho vindo de uma das líderes em vendas no setor informático. A empresa poderia ter feito mais, levando em conta as boas referências e seu potencial no mundo informático. Porém, insistir nos tablets Android é, nesse momento, uma decisão bem questionável para qualquer empresa.

Outros fabricantes foram abandonando o mercado, já que lançaram smartphones com tela grande, e os consumidores não encararam isso como uma necessidade real e imediata. Muita gente deixa hoje o seu tablet Android ganhando poeira no armário de casa.

 

 

A culpa é do Android (e do iOS, e do Windows 10…)

 

 

Os tablets Android pouco (ou nada) oferecem algo além do que um smartphone com o mesmo software. Até os iPads sofrem do mesmo problema, apesar do iOS dar uma nova vida aos tablets da Apple, com uma enorme limitação para tirar proveito da generosa tela.

O futuro dos tablets passa por um novo sistema operacional. Android e iOS são limitados demais, e o Windows 10 é pesado demais para um tablet. Precisamos de algo novo no mercado. Caso contrário, outras marcas vão seguir os passos da ASUS.

Enquanto isso, os usuários seguem trocando os tablets para usar smartphones com telas enormes e bordas ultrafinas, que se encaixam na mão e oferecem mobilidade. Ou seja, se nada novo acontecer, veremos em breve o fim de mais um segmento de produto informático.

 

Via ePrice


Compartilhe