Steve Jobs

Todo mundo sabe que Steve Jobs era uma pessoa persuasiva. Não só isso: ele era tenaz, persistente e muito convencido das decisões que tomava. Quem o enfrentava em uma reunião ou em um encontro casual em seu escritório sabia que tinha que estar muito bem preparado.

Porém, toda pressão tem limites. Quando a pessoa não era um subordinado mas sim alguém de fora que precisava ser convencido de algo, Jobs utilizava a persuasão para dar o braço a torcer do seu interlocutor.

Muitos das conversas não aconteciam pessoalmente, mas através de trocas de e-mails. Nesse sentido, vamos conhecer algumas das táticas adotadas por Jobs para dobrar seus destinatários, ou pelo menos aproximar sua postura das teses que ele defendia.

1. Dirigir-se à pessoa pelo seu nome

Na hora de redigir um e-mail, Jobs se dirigia ao seu destinatário pelo seu nome. Uma forma hábil de captar sua atenção, fazendo com que a pessoa se sinta apreciada pelo líder máximo da Apple.

2. Dedicar um tempo para redigir o e-mail

Em uma troca de e-mails, poucos gestos denotam mais falta de interesse do que um texto curto, escrito com pressa e com erros de ortografia. Steve Jobs tomava o seu tempo para escrever bem os e-mails quando queria persuadir alguém de alguma coisa. Textos bem cuidados e argumentos bem estruturados, sem deixar pontas soltas, utilizando o tempo para construir uma linguagem próxima e humanizada.

3. Ser escrupuloso com a gramática

Perfeccionista como poucos, Jobs cuidava muito daquilo que saía do seu teclado. Suas missivas eram sempre bem pontuadas e acentuadas, e este era mais um detalhe que fatalmente despertava o interesse e a atenção do destinatário.

4. Utilizar a inteligência emocional

Steve Jobs tomava o cuidado de cercar o destinatário com argumentos que não deixavam margens para uma saída digna. Ele conhecia muito bem a natureza humana, e por isso deixava um esboço de humildade com expressões como “talvez eu esteja perdendo alguma coisa, mas não me veio outras opções. Você consegue ver?”. Uma abordagem maleável que com certeza suavizava a percepção do seu contrário.

Várias dessas estratégias podem ser utilizadas por qualquer um de nós para alcançarmos nossos objetivos profissionais e pessoais. Aliás, Jobs não reinventou a roda com isso. Só reforçou teses como ‘é conversando que a gente se entende’ e o ‘comer pelas beiradas’ que os antigos sempre disseram.

 

Via Inc