Compartilhe

O Google lançou no começo de outubro de 2020 o seu novo Chromecast com Google TV, ou seja, dessa vez o dispositivo passa a contar com um sistema operacional completo integrado. Isso aconteceu para que ele possa competir melhor com outras propostas, como o Fire TV Stick da Amazon, com Android TV.

Então… quais são as reais diferenças entre o Google TV e o Android TV? E por que o Google não apostou na sua versão do Android para TVs?

Vamos tentar entender o que aconteceu aqui.

 

 

 

Google TV é Android TV, mas Android TV não é Google TV

 

O Google TV nada mais é que uma capa de personalização que atua por cima do Android TV, onde a principal diferença está mesmo na interface do usuário, que no caso da nova proposta é baseada em um sistema de recomendações com algoritmos de Inteligência Artificial.

 

 

A página principal do Google TV conta com um catálogo de séries e filmes que, quando escolhemos um dos títulos, o software mostra em quais serviços de streaming aquele conteúdo está presente, para que você possa escolher onde quer assistir.

Já a página principal do Android TV mostra a lista de aplicativos instalados no dispositivo e uma série de recomendações baseadas nos aplicativos de streaming que já estão instalados no dispositivo.

 

 

Do mais, as duas propostas são muito similares.

 

 

 

Google TV tem um Android mais moderno

 

Mesmo com o Android TV já contar com o Android 10, a maioria das plataformas de TV Box estacionaram no Android TV 9. O mesmo aconteceu com fabricantes de TVs com Android TV embarcado. Pois bem, o Google TV é baseado no Android TV 10, e recebe todas as melhorias e novas funcionalidades.

E o Google TV tem melhorias na segurança, suporte de dados encriptados, chegada do padrão TLS 1.1 para sites web, suporte para os controles do PS4 e Xbox One, atualizações de segurança mais rápidas, melhorias na fluidez do sistema, entre outras melhorias.

 

 

 

Atualizações por conta do Google

 

Uma consequência da segunda diferença. Por ter o Google como responsável direto pelo seu desenvolvimento, é ele quem deve enviar as atualizações de software para garantir a longevidade do Chromecast. Já os dispositivos com Android TV fica por conta dos fabricantes, que basicamente esqueceram que o Android TV 10 existe.

 

 

 

Instalar apps no Google TV é mais complicado

 

A instalação de aplicativos a partir de fontes externas no Google TV (de sites de terceiros ou armazenados em pendrive) é algo mais complexo, muito provavelmente por causa da adaptação do produto ao Android 10. No novo software, é preciso associar as permissões de instalação para cada aplicativo no item Ajustes, e isso pode ser algo muito irritante.

No Android TV, o processo é muito mais simples: ative a casa de instalação de aplicativos a partir de origens desconhecidas nos Ajustes e pronto!

 

 

 

A fluidez deveria ser superior

 

A maioria dos TV Sticks oferece um desempenho que vai melhorando constantemente com o passar do tempo. Por outro lado, a maioria dos dispositivos conta com configurações muito limitadas, como processadores dual-core, 1 GB de RAM, etc.

O novo Google Chromecast com Google TV tem um processador quad-core, trabalhando com 2 GB de RAM e 8 GB de armazenamento, além de suportar padrões como HDR10+, Dolby Atmos 5.1, DTS-X, Dolby Vision e H.265 e a exibição de imagens na resolução 4K a 60 fps.

Sem falar que o Google TV dá uma bela otimizada para entregar a melhor imagem possível.

 

 

 

O Google TV é o substituto do Android TV?

 

Por enquanto, não. Provavelmente o Google deve limitar o desenvolvimento de sua capa de personalização aos seus próprios produtos para competir em vendas com as demais opções de mercado. Por estar diretamente associado ao Google, o Chromecast com Android TV ainda pode gerar algumas confusões nas pessoas que estão interessadas em adquirir um dos dispositivos.


Compartilhe