Compartilhe

A revista Laptop Mag publicou a sua lista anual das melhores e piores marcas de notebooks, onde a grande vencedora foi a ASUS, e com uma grande folga.

A escolha foi feita pelos editores da Laptop Mag, com base nos testes realizados com os produtos e os diferentes critérios adotados, como design, garantia, inovação e preço. A janela de elegibilidade foi entre 15 de maio de 2019 e 15 de maio de 2020.

 

 

 

As análises confrontando a popularidade

 

 

Enquanto muitos de nós observamos que tem muita gente sentada tomando café na Starbucks enquanto fingem que trabalham ao usar um MacBook, o ranking do Laptop Mag deixa claro que a popularidade dos notebooks da Apple não são sinônimos de qualidade, que é o que está em avaliação nesse caso.

Para a revista, as duas melhores marcas de notebooks de 2020 respondem pelos nomes ASUS e Dell.

 

 

A ASUS finalmente conseguiu liderar este respeitado ranking, depois de anos ocupando o pódio entre as melhores. Apostou na inovação e nos designs arriscados, tal e como acontece com modelos como o ASUS ROG Zephyrus Duo 15, que possui duas telas para a interação do usuário com o sistema operacional Windows e também com os jogos disponíveis.

A aposta na inovação se pagou. A ASUS conseguiu entregar excelentes notebooks, onde alguns deles se tornaram referência de mercado. Hoje, é muito mais fácil para o consumidor identificar um portátil da marca, e seus notebooks são alguns dos mais procurados pelos usuários de todo o mundo.

Na segunda posição desse ranking, temos outra gigante do segmento de computadores portáteis: a Dell. A marca conseguiu esse post por conta do seu design, principalmente nos modelos da sua popular linha XPS, com telas de quatro lados sem bordas. O objetivo da marca com essa abordagem é oferecer notebooks cada vez menores, mas mantendo as telas de 14, 15 ou 17 polegadas, aproveitando a área maior de tela em um corpo menor.

 

 

 

Se temos vencedores, também temos perdedores

 

 

Alguém precisa perder para que alguém vença. Não é um conceito muito justo, mas ele existe.

Nesse caso, quem perde nesse ranking é a HP, que estava liderando a lista no ano passado. A queda aqui se justifica pelo resultado final entregue pelos seus notebooks de entrada, que tiveram o seu valor agregado reduzido em relação aos seus modelos mais premium, que ainda estão na lista de alguns dos melhores do mercado.

Tudo bem oferecer notebooks mais simples. Agora, entregar produtos com qualidade abaixo da média apenas porque é um notebook de entrada… aí fica um pouco difícil de defender, certo?

E é nesse ponto do post que você me pergunta: afinal de contas, onde estão Apple e Microsoft nessa lista da Laptop Mag?

No final da lista.

 

 

A Apple teve suas notas rebaixadas a ponto de ficar na penúltima posição desse ranking. O motivo foi a sua falta de ofertas diversificadas para os consumidores que são mais conscientes com o seu orçamento. Ou seja, para quem não tem grana e não pode (ou não quer) gastar muito, a gigante de Cupertino não tem opções que atendem a esse grupo.

Já no caso da Microsoft, a baixa avaliação acontece pela falta de inovação, onde os novos produtos lançados durante o período de avaliação não se diferenciam muito das suas versões anteriores. E aqui nem é tanto culpa da gigante de Redmond, pois é difícil inovar quando você já tem um produto bem completo no mercado. Logo, é melhor seguir no esquema “em time que está ganhando não se mexe”.

 

 

Via Laptop Mag


Compartilhe