As medidas da Apple diante do Coronavírus | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia As medidas da Apple diante do Coronavírus | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Notícias | As medidas da Apple diante do Coronavírus

As medidas da Apple diante do Coronavírus

Compartilhe

O Coronavírus não apenas está cobrando vítimas humanas. A economia global já sente os efeitos da nova ameaça sanitária global, e com o mundo da tecnologia não seria diferente. A Apple é uma das gigantes tecnológicas cujos efeitos do vírus se fizeram presentes de forma mais imediata.

Nesse post, vamos mostrar como o Coronavírus afetou a Apple, e quais são as medidas que a gigante de Cupertino está tomando diante de um cenário que começa a parecer catastrófico em diferentes níveis.

 

 

Produção de iPhones comprometida

Com o Coronavírus cobrando vidas humanas, algumas pessoas começaram a tratar o problema como ele deve ser (e não como uma questão mediática pura e simples). Cidades começaram a ser isoladas e a segurança de aeroportos em todo o mundo foi reforçada.

Sem falar nos dois hospitais que serão construídos em tempo recorde no país.

Não dá para confirmar (ainda) que o Coronavírus começou com o cidadão que decidiu comer carne de morcego no mercado de Wuhan. Porém, já é fato constatado que o vírus é muito perigoso. Só na China são mais de 100 mortes e mais de 4.500 casos confirmados.

E é justamente por causa do elevado grau de periculosidade na China que os funcionários da Apple daquele país estão ficando em casa para evitar novas infecções.

Essa decisão vai trazer consequências sérias para o lançamento do iPhone SE 2, por exemplo. Os principais provedores da Apple estão na província de Hubei, e com as fábricas fechadas, a produção do dispositivo está paralisada, e o lançamento do dispositivo pode atrasar.

A cadeia de produção é diretamente afetada, com uma pausa na produção de matérias primas, fabricação, montagem, testes e distribuição. Mas a Apple promete que teremos novas informações sobre o iPhone SE 2 em breve. O que é certo nesse momento é que a produção do dispositivo vai sofrer uma freada inesperada, e outros produtos podem ser afetados pela crise do Coronavírus, como os futuros iPhones, o abastecimento dos AirPods e outros gadgets produzidos na mesma fábrica.

 

 

O outro lado: Foxconn afirma que vai cumprir os prazos

Em comunicado, a Foxconn garante que vai cumprir com suas “obrigações globais de manufatura”, reforçando que a fabricação de iPhones (pela parte deles) não será afetada. Alega que está monitorando de perto os esforços contra o Coronavírus, e já está tomando as práticas recomendadas de saúde e higiene em suas operações nos mercados afetados.

Também afirma que suas fábricas da China estão seguindo as determinações do governo (mantendo o feriado prorrogado), e ficarão assim até que tudo volte ao normal. Mesmo assim, tomaram medidas para atender aos seus clientes de manufatura, apesar da aparente preocupação em relação aos seus funcionários diante do cenário de momento.

As duas principais fábricas de produtos da Apple ficam distantes de Wuhan, mas as incertezas criadas pelo surto da doença podem afetar de forma direta a produção dos produtos e, por tabela, a rentabilidade da empresa nos próximos trimestres. Lembrando que o feriado prorrogado na China vai durar até o dia 10 de fevereiro.

 

 

Lojas fechadas e viagens limitadas

Tim Cook (CEO da Apple), rompeu o silêncio e falou sobre o que a sua empresa está fazendo para encarar a crise do Coronavírus na China. Lembrando sempre que o país não é importante apenas por causa da produção dos produtos da empresa, mas também na posição nas vendas de produtos (por conta do mercado gigantesco que está disponível ali).

Em uma conversa com investidores, Cook revelou que a Apple fechou uma das lojas no país, e vários parceiros da empresa também fecharam as suas unidades comerciais. Além disso, os funcionários estrangeiros da empresa limitaram suas viagens para a China, e as lojas tomaram medidas para evitar a circulação de pessoas para assim diminuir o risco de novas infecções.

Cook também revelou que as vendas da Apple na China continuam baixas, mas que o ponto de maior impacto para a empresa ainda seria pela alteração nos ritmos de produção de suas fábricas, pois isso pode (e deve) afetar as vendas do mundo inteiro.

Sem falar que as autoridades prorrogaram os dias do feriado de Ano Novo chinês (também para evitar novas infecções), o que também vai afetar a produção de dispositivos.

Em resumo: o problema do Coronavírus é sério, e está afetando o mundo da tecnologia de forma mais incisiva. Ou seja, se os lançamentos do mundo tech começarem a atrasar, já sabemos qual é o motivo, e está mais do que justificado.

 

 

Via The Verge, Nikkei Asia Review, CNET


Compartilhe