Se o Arduboy era considerado muito pequeno, que dirá o Arduboy Mini. Apesar de sua demonstração técnica ser bem interessante, também parece ser bem difícil o seu uso, por causa dos seus botões muito pequenos e muito próximos, além da tela ser pequena demais para distinguir os elementos.

Arduboy Mini: Principais Características

O Arduboy Mini usa uma tela OLED de 0,96 polegadas, possui suporte para cartão de memória flash externa para os jogos, mas não possui alto-falante (nem mesmo para reproduzir sons em Mono). Na parte inferior esquerda do console, é possível ver um furo que aparenta ser o suporte para um chaveiro. A má notícia é que chaves de metal podem ser perigosas para um console tão pequeno, o que obriga o uso de um case para proteger o produto.

É claro que este não é um produto pensado nas massas. O Arduboy Mini é pensado principalmente “no estudo do design para formatos menores”, e o que é aprendido nesse produto pode ser aplicado em telas LCD de pequenas dimensões. O console é tão alternativo, que custa apenas US$ 5.

 

 

Quem consegue jogar em uma coisa tão minúscula?

 

Muitas coisas mudaram no mundo dos consoles portáteis desde o lançamento do Game Boy original de 1989. Esse primeiro console portátil da Nintendo media 148 mm de altura, 90 mm de largura e 32 mm de espessura, e pesava 394 gramas. Para funcionar, precisava de quatro pilhas AA e sua tela só projetava quatro cores. No passado, era uma façanha. Mas hoje, estão bem distantes do smartphone mais modesto que você pode encontrar hoje.

O Arduboy Mini merece ser aplaudido pela sua capacidade em miniaturizar os componentes de um videogame portátil para que ele seja tão portátil, que as chances de você perder o produto são enormes. Além disso, eu questiono muito se alguém vai ter um bom desempenho nos games com um videogame tão minúsculo.

A seguir, um vídeo onde você pode ver o Arduboy Mini em ação, e comparado com o modelo original.

 

 

Via Arduboy