Todo mundo sabe que a China manja dos paranauês das cópias e falsificações. E muita gente gosta que seja assim, pois economiza uma grana no aparelho que “parece, mas não é”. E são cópias tão fiéis que, em alguns casos, chegam a superar os produtos originais.

E a fidelidade das cópias chinesas fizeram a Apple perder quase US$ 900 mil. A gigante de Cupertino admitiu que reparou milhares de iPhones falsos como produtos defeituosos, e nesse momento duas pessoas estão sendo processadas por causa dessa prática, sob a acusação de fraude.

Dois estudantes chineses da cidade de Oregon (EUA), decidiram em 2017 (pelo menos até onde se sabe) intercambiar modelos falsos do iPhone por outros verdadeiros, e conseguiram isso fazendo com que a própria Apple fornecesse de graça os smartphones.

 

 

Abusaram da boa fé da Apple, que nem desconfiou do golpe

 

O serviço técnico da Apple é excelente, pois em muitos casos a empresa prefere dar um telefone novo para o cliente no lugar de consertar aquele que está com problemas. Isso não se aplica a todos os casos, mas dependendo da gravidade e do tempo de espera, dar um novo smartphone é uma solução rápida e que normalmente agrada ao usuário.

Os dois suspeitos se aproveitaram dessa brecha, e enviaram mais de 3.000 clones do iPhone em poucos meses, com a desculpa que os dispositivos simplesmente não estavam ligando. Desses, a Apple entregou nada menos que 1.493 iPhones novos. Os estudantes então enviavam os novos iPhones para os seus clientes na China, vendendo os produtos por um preço consideravelmente menor do que aquele cobrado pelo mercado tradicional.

 

 

A fraude não durou muito tempo, mas não foi a Apple que pegou os caras. Foram os agentes de aduana, que interceptaram cinco envios suspeitos de dispositivos da Apple com design muito similares aos produtos reais. A investigação levou os agentes até os estudantes, que se defenderam alegando que são apenas os intermediários de usuários chineses.

A defesa dos estudantes ainda alega que eles só buscavam lucro ajudando os usuários da China a contactar com o serviço técnico da Apple. Através de um contato no país asiático, eles recebiam pacotes contendo entre 20 e 30 iPhones que não ligavam, e todos os dispositivos eram enviados para o serviço técnico da Apple, sem se dar conta que eram modelos falsos.

Sei… conta outra!

 

Via Oregon Live