Deu ruim para a Apple.

Contrariando a sua própria vontade, a gigante de Cupertino foi obrigada a reiniciar a produção do iPhone X, modelo lançado em 2017 e que foi descontinuado em 2018 para favorecer os novos modelos apresentados em setembro (iPhone XR, iPhone XS e iPhone XS Max).

O motivo para a Apple voltar atrás e retomar a produção do dispositivo está no contrato que a empresa mantém com a Samsung, que obriga a produção e aquisição de um determinado número de telas OLED. Como a produção dos iPhones de 2018 foi reduzida, as telas serão destinadas ao iPhone X de 2017.

A medida também se alinha com os rumores que a demanda dos novos iPhones ficou abaixo do esperado, e que esta seria uma forma de neutralizar eventuais perdas financeiras que a Apple pode ter com essa queda nas vendas.

Essa notícia deixa as portas abertas para várias perguntas e teorias.

Se no começo eu achava que não era tão ruim assim a Apple reduzir a produção dos novos iPhones por entender que a margem de lucro desses novos modelos seria maior por serem dispositivos mais caros, agora eu penso que as vendas realmente ficaram bem abaixo do esperado, e que o sinal amarelo está tão ligado e piscando (gritando, inclusive), que a empresa decidiu reativar a produção do iPhone X do ano passado.

Voltar atrás nem é o problema. Mas outra questão que precisa ser respondida com a decisão é: quanto vai custar esse iPhone X em 2018?

É óbvio que a Apple não poderá adotar os mesmos preços do ano passado para o produto que vai voltar ao mercado. Estamos falando de tecnologia “velha” (com aspas enormes, pois bem sei o quanto esse iPhone ainda pode funcionar bem), que está atrás dos novos hardwares, que já custam muito caro.

O futuro vai dizer qual será o bom senso da Apple para o relançamento do iPhone X. Se a Apple abusar demais dos usuários, pode cavar ainda mais o buraco que, pelo visto, começou a abrir.

 

Via WSJ