Compartilhe

A Apple sempre colocou muito esforço (aka dinheiro) nas suas campanhas de marketing, que são engenhosas e agressivas. Isso funciona bem para a empresa, mas as acusações de publicidade enganosa atingiram em cheio no peito da gigante de Cupertino.

Temos alguns exemplos históricos que podemos citar de forma breve:

– ‘Sou um Mac, sou um PC’ (fazendo crer que os privilegiados usuários do macOS não podiam ter vírus #mentira).
– Campanha centrada na resistência à água do iPhone 7 e iPhone 7 Plus (com letras pequenas revelando que a Apple não se responsabilizaria com as reparações por danos causados por líquidos).

O último escândalo que respingou na Apple por publicidade enganosa está relacionado com o uso de telas escuras nas imagens promocionais dos modelos dos iPhones XS e iPhone XS Max (algo que a empresa não fez no iPhone XR). O motivo é simples: os fundos escolhidos OCULTAM PERFEITAMENTE o notch desses dispositivos.

Não é mera casualidade. Tudo foi perfeitamente estudado, tanto o tom de negro como o design semicircular do fundo de tela, e os dois se encaixam como uma luva, chamando a atenção sem interferir no notch, que parece mesmo ser inexistente.

Veja as imagens e tire suas próprias conclusões.

 

 

 

A Apple enganou ou não enganou todo mundo?

As imagens foram anexadas no processo contra a Apple, de modo que a cliente supostamente prejudicada não terá uma tarefa complicada para mostrar aos juízes que foi induzida ao erro com a publicidade “enganosa” da gigante de Cupertino.

Só que tem um detalhe: a Apple pode ter omitido de forma proposital, e poderia utilizar outros fundos de tela para evitar confusões (como fez com o iPhone XR). Porém, em nenhum momento mentiu ou tentou enganar.

Se a cliente tivesse procurado outras fontes de informação, rapidamente constataria que tanto o iPhone XS e iPhone XS Max contam com um belo e generoso notch, inclusive os manuais técnicos e outras imagens promocionais exibidas no próprio site da Apple mostram isso claramente.

Ou seja, o caso não procede, e a Apple deve vencer a disputa nos tribunais com certa facilidade.

 

Via TechRadar


Compartilhe