A Apple vai deixar de anunciar o número de unidades vendidas dos seus produtos, mesmo superando as receitas por vendas de dispositivos ano após ano. Mas a empresa sabe que tudo tem um limite, e tenta expandir tal limite com a decisão de vender seus produtos diretamente na Amazon, sem intermediários.

O acordo entre as duas empresas afeta diversos dispositivos, e mesmo não sendo uma operação global, ela estará disponível em muitos países.

Os mais recentes lançamentos da Apple estarão disponíveis na Amazon, como iPad Pro, iPhone XS, iPhone XS Max e iPhone XR. Outros dispositivos como o Apple Watch Series 4 e os fones da Beats também estarão disponíveis. Todos eles se somam aos que a Apple já vendia diretamente na Amazon, como é o caso dos notebooks.

 

 

Não é em todo lugar, tem regras e nem todos os produtos estão disponíveis

 

 

Infelizmente, pelo menos nesse primeiro momento, o Brasil fica de fora da ação. A Apple vai vender produtos diretamente na Amazon nos Estados Unidos, Reino Unido, Espanha, França, Alemanha, Itália, Japão e Índia.

O acordo prevê que, a partir de 4 de janeiro de 2019, apenas a Apple ou os seus distribuidores autorizados poderão vender estes dispositivos na Amazon, deixando de fora muitos distribuidores menores. E alguns produtos ficam de fora do acordo (e da Amazon), como o HomePod, concorrente direto do Amazon Echo.

A decisão é similar ao que a Amazon tomou quando decidiu não incluir o Google Home em seu catálogo, por ser um rival ainda mais direto dos seus alto-falantes inteligentes.