Apple matou o péssimo teclado mariposa

Compartilhe

Os novos MacBook Pro contam com muitas novidades, mas uma delas merece destaque: o novo teclado, com um novo mecanismo de funcionamento. O novo Magic Keyboard é inspirado nos teclados do iMac e do iMac Pro, e marcam a morte dos infames teclados de mariposa que tanta dor de cabeça rendeu para a Apple e seus usuários.

 

 

Um pesadelo com teclas

 

 

Há quem diga que o teclado mariposa nem é tão ruim assim, e que a Apple teria resolvido todos os problemas que ele apresentou com o passar do tempo.

Os problemas que esse teclado da Apple apresentava fazia com que determinadas teclas deixassem de funcionar corretamente depois de um tempo. Vários modelos dos MacBooks foram afetados com a falha, que gerou inúmeras reclamações nas redes sociais, fóruns de suporte e vários artigos em veículos de tecnologia.

A Apple ouviu todo esse barulho, e iniciou um programa de reparação gratuita para o MacBook Pro, que abarcava dispositivos lançados nos últimos quatro anos. A gigante de Cupertino resolveu o problema com uma revisão dos teclados mariposa, que se aplicou nos renovados MacBook Pro lançados em maio de 2019 (e que também se aplicou nos novos MacBook Air), mas com o novo MacBook Pro de 16 polegadas, tudo mudou.

E a Apple matou o teclado mariposa.

 

 

Adeus, mariposa. Olá (de novo) fork

 

 

A solução foi mesmo remodelar por completo o teclado e mudar por um formato que funciona, mesmo que isso represente uma volta ao passado. A Apple disse adeus aos interruptores de mariposa e recupera o mecanismo de fork (ou garfo, ou tesoura, dependendo da boa vontade da tradução), uma decisão inspirada no teclado do iMac.

Mesmo que esteticamente o novo teclado seja idêntico ao dos antigos MacBook Pro, o novo mecanismo dobra o tempo de percurso de acionamento de tecla (0.5 mm do mariposa, contra 1 mm do novo teclado), além de entregar um espaço maior entre as teclas.

Outras diferenças? A Touch Bar está mais separada da fila superior do teclado físico, a tecla Esc agora é física, as teclas do cursor agora contam com uma disposição em T invertida no lugar onde as setas esquerda e direita ocupavam uma tecla completa, e para cima e para baixo ocupavam metade de uma tecla normal.

O novo design também entrega um leitor de digitais que fica separado da Touch Bar, dobrando sua funcionalidade como botão de liga/desliga, algo que já vimos em vários notebooks com o sistema Windows.

Quem já testou o teclado do MacBook Pro de 16 polegadas informa que o mesmo oferece uma sensação híbrida entre os notebooks do passado e os notebooks do presente, com aparente robustez.

Será interessante verificar se, depois de um tempo longamente traumático, se os problemas com os teclados do MacBook Pro vão desaparecer de uma vez por todas.

Adeus, mariposa. Não vamos sentir saudades.

 


Compartilhe