Ainda em 2018, Jack Ma, fundador do Alibaba, afirmou que o sistema educacional tinha que mudar. Para ele, nós perdemos a batalha para as máquinas em termos de conhecimento, e que nossas habilidades deveriam edificar valores, com um pensamento independente.

E faz algum tempo que vemos que diplomas universitários deixaram de ter tanta importância para as empresas, especialmente no setor de tecnologia. Mas outros segmentos estão abraçando essa tendência.

A lista de empresas que não mais exigem um diploma universitário aos candidatos de suas vagas é considerável, com nomes fortes em diferentes segmentos: Google, Ernst & Young (EY), Penguin Random House, Costco Wholesale, Whole Foods, Hilton, Publix, Apple, Starbucks, Nordstrom, Home Depot, IBM, Bank of America, Chipotle e Lowe’s.

15% dos funcionários da IBM nos Estados Unidos não contam com um diploma de ensino superior, o que mostra que a empresa dá oportunidades para candidatos que aprenderam empiricamente, ou que obtiveram experiência em outras empresas do setor.

A Apple abraçou essa tendência faz tempo. Vale lembrar que Steve Jobs não terminou a universidade, e Steve Wozniak até concluiu, mas não antes de tornar a Apple um sucesso como empresa.

Tem gente muito talentosa que não precisa de um diploma para provar isso. Se destacam por sua paixão, dedicação e determinação.

O setor de RH do Alphabet (Google) reforça que a empresa não dá valor para os resultados acadêmicos, mas sim para a capacidade em aprender, processar ativamente e trabalhar com informações diversas.

Muitos podem questionar tal movimento, entendendo que o diploma é sim um certificado de habilitação técnica para exercer uma determinada função ou assumir a um cargo em específico. Mas é sempre importante lembrar que a principal escola para qualquer coisa é a escola da vida. Não tem nada que as quatro paredes da escola ensina que seja algo tão efetivo quanto o mundo real.

 

Via CNBC