saúde apple heatlh

Os dados de atividade física colhidos pelo app Saúde da Apple podem ser uma prova crucial em um julgamento na Alemanha, onde um homem é acusado de violência sexual e assassinato.

O aplicativo Saúde da Apple registra com precisão os passos dados, e vem pré-instalado no iPhone. Os dados indicam que o suspeito estava subindo escadas, indicando um esforço adicional ao arrastar a vítima para o leito de um rio, de acordo com a polícia.

A estudante de medicina Maria Ladenburger, de 19 anos, foi assassinada em outubro de 2016, e o julgamento começou em setembro. A vítima sofreu violência sexual e foi afogada no rio Dresian.

O suspeito (identificado por pelos corporais encontrados na cena do crime) se negou a oferecer para a polícia o código de acesso ao seu smartphone, o que fez com que os investigadores recorressem a uma empresa especializada em Munique para acessar o dispositivo.

Além de localizar os movimentos de Hussein, o smartphone também sugeriu períodos de atividade mais extenuante, incluindo dois picos que o app identificou como ‘subir escadas’.

Um indício de complexão similar ao suspeito foi a área onde foi encontrado o corpo, reforçando para a polícia como o crime aconteceu. Os dados de movimento do oficial de justiça com o mesmo aplicativo foram também foram identificados como “subir escadas”.

Outro detalhe que complicou o julgamento foi a tentativa de determinar a idade real do acusado. Inicialmente, Hussein afirmou que tinha 17 anos, mas seu pai, localizado no Irã, negou a informação.

A idade tem papel essencial na sentença. O máximo de pena para um menor de 18 anos na Alemanha é 10 anos de prisão, enquanto que um adulto pelo mesmo delito pode ser preso por até 30 anos.

Já não é considerado anormal que as autoridades usem a localização dos smartphones para localizar vítimas e suspeitos em casos de crime. Mas com o aumento do registro de dados desses dispositivos, está cada vez mais difícil para um criminoso esconder os seus atos.

Sem falar nas casas inteligentes, que podem permitir que um crime seja testemunhado ao vivo para o mundo todo, via internet, através de uma câmera IP mal configurada.

 

Via Vice