Compartilhe

Instalar um software antivírus no computador é quase uma obrigação, mas nos smartphones… nem tanto. Muitas pessoas ficam em dúvida se esse tipo de ferramenta é necessária no telefone, e vamos tentar jogar um pouco de luz nessa questão.

Diferente dos desktops ou notebooks, um smartphone está conectado na internet 24 horas por dia, e está mais sujeito às ameaças virtuais. Então… por que não utilizamos softwares antivírus neles? Pois bem, o pessoal do ESET deu alguns conselhos para manter o nosso telefone longe dos ciber criminosos.

 

 

 

Antivírus no smartphone: ter ou não ter?

 

 

É uma boa ideia ter um software antivírus no smartphone, mas isso vai depender do seu comportamento no dispositivo. Para quem trabalha com dados sensíveis ou usa apps bancários, é recomendado ter um aplicativo de antivírus instalado no celular. Mas não use qualquer app de antivírus.

Alguns apps de antivírus consomem muitos recursos do smartphone em segundo plano, e não são confiáveis. O recomendado é instalar programas de empresas conhecidas, cujos instaladores estão disponíveis através da Google Play Store ou da Apple App Store.

Em teoria, um smartphone Android está muito mais exposto do que um iPhone, já que a Apple é muito mais criteriosa para aceitar os aplicativos que estão disponíveis na App Store. Por outro lado, o Google sempre foi muito mais flexível sobre o tipo de aplicativos que chegam até a sua loja, o que abre a brecha para que ameaças virtuais se façam presentes.

Por outro lado, o Google está se esforçando para aumentar as defesas de sua loja de aplicativos, o que deixa o cenário da loja um pouco melhor.

No final das contas, é preciso deixar claro que é o próprio usuário e o seu senso comum (ou falta dele) que pode evitar qualquer tipo de problemas no seu smartphone. Se você usa o dispositivo da forma correta, acessando os apps mais conhecidos e sites reconhecíveis, é bem difícil que você acabe com um malware no seu celular.

Vale a pena também ter um pouco de bom senso na hora de receber conteúdos através das redes sociais, e-mails, aplicativos de mensagens instantâneas e mensagens de SMS suspeitas. Não faça o download de aplicativos de fontes desconhecidas, e não clique em links que não são confiáveis.

Um dos erros mais comuns cometidos pelos usuários é não atualizar o sistema operacional do dispositivo, por medo da perda de desempenho. Algo que até faz sentido, pois foram vários os casos que testemunhamos de maior consumo de bateria após uma atualização de software, sem falar nos casos de obsolescência programada (telefones que se tornam inúteis após o update, o que “convida” o usuário a comprar um novo telefone).

Mesmo assim, o recomendado é que você mantenha o seu smarpthone atualizado com a última versão do sistema operacional, justamente para evitar brechas de segurança que foram detectadas nas versões mais antigas do software e que não estão devidamente corrigidas.

 

 

Via LaRepública


Compartilhe