Compartilhe

O Android One é uma das últimas esperanças do Google acabar com a fragmentação no seu sistema operacional. Esse programa utiliza o Android “by Google” (quase) sem modificações, e tem como principal objetivo oferecer uma experiência de usuário tal e como o Google sempre imaginou, e em dispositivos de diferentes fabricantes.

Inicialmente, o Android One era voltado para smartphones com um hardware mais limitado e pouco potentes, que se beneficiavam de um software mais leve e aplicativos com, no máximo, 10 MB de capacidade, pensando justamente na melhor experiência de uso e no baixo consumo de recursos.

Porém, com o passar do tempo e com um número maior de usuários, o Android One começou a se popularizar também em dispositivos com especificações mais potentes, algo muito bem vindo para todos, de um modo geral.

Mas uma das principais vantagens oferecidas pelo Android One era a garantia do Google de atualizações das versões do sistema operacional por pelo menos dois anos, além das atualizações de segurança e correções por três anos.

Porém, a página do Android One passou por uma recente atualização, e nos seus termos (em inglês) só deixa explícito o compromisso com as atualizações de segurança mensais durante três anos a partir do lançamento do dispositivo em questão. A referência sobre as atualizações das versões do sistema operacional desapareceu.

 

 

Curiosamente, as versões em outros idiomas da mesma página sequer mencionam o compromisso do Google para três anos de atualizações de segurança no Android One.

O que isso significa?

Isso não quer dizer necessariamente que o Google não vai atualizar os smartphones com Android One para as novas versões do Android por dois anos. Mas o fato do Google deixar de promover esse ponto em seus textos no site oficial do sistema operacional nos faz pensar que algo pode ter modificado na política de atualização de software.

Vamos esperar por mais informações, ou por um posicionamento oficial do Google sobre o assunto.

 

Via Android One


Compartilhe