Toda empresa ou empreendimento quer prosperar, e bem sabemos como isso é difícil nos primeiros anos. Com o Android, que completou 10 anos, não foi diferente.

Historicamente, as gigantes de tecnologia começaram em uma garagem: HP, Google, Microsoft, Apple (apesar de alguns afirmarem que não foi bem assim). Muitos esnobam ideias inovadoras por considerarem algo impossível. E o Android foi considerado uma utopia por muita gente.

Em 23 de setembro de 2008, a primeira versão estável do Android chegou ao mundo. Andy Rubin, criador do sistema operacional, não desenvolveu o software em uma garagem, mas passou pela mesma aura de incompreensão e desconfiança por parte do seu entorno de tecnologia.

Rubin apostava em um sistema operacional para dispositivos móveis que era aberto, customizável e baseado no Linux. No começo, o Android era só uma ideia para um sistema operacional para câmeras digitais, algo que não despertou o interesse dos desenvolvedores.

Seu potencial maior se justificou justamente quando Rubin decidiu deixar o sistema em código aberto, para que qualquer pessoa o customizasse de acordo com as suas necessidades.

Mesmo assim, a iniciativa era vista com desconfiança em um tempo onde a Nokia tinha o Symbian e a Microsoft contava com o Windows Mobile. Nesse cenário, Rubin calculou que precisava vender pelo menos 1 milhão de dispositivos com o sistema Android para cobrir os seus gastos no desenvolvimento do software.

As dívidas só aumentaram. Rubin e seus sócios não conseguiam pagar o aluguel do escritório. Então, ele procurou o seu amigo Steve Perlman, com quem trabalhou na Apple, e pediu um empréstimo emergencial. Steve ajudou com US$ 10 mil, e investiu mais um pouco de dinheiro em um momento posterior, para que o Android deslanchasse.

Isso fez com que os esforços no desenvolvimento do software continuassem, e que os incentivos financeiros de outras pessoas aparecessem. O novo escritório da empresa ficava próxima à Google, que olhou para eles e pensou: “até que seria bom comprar esses caras”.

Então, a Google comprou a Android Inc. por pouco mais de US$ 50 milhões.

Hoje, o Android está presente em mais de 80% do mercado de smartphones. E temos mais uma prova clara que os emprendimentos de sucesso exigem paixão, dedicação e determinação.