Thanos é o inimigo mais poderoso que os Vingadores tiveram que enfrentar até agora. E o cientista Steven Cranford, da Universidade Northeastern dos EUA, decidiu calcular qual é a força do Titã Louco na vida real.

Para começar, nos cálculos de Cranford, Thanos é poderoso o suficiente para levantar o Titanic sem maiores dificuldades.

Para alcançar os resultados desejados, Cranford fabricou modelos moleculares reais do cubo fictício Tesseract, que abriga uma das Joias do Infinito, a Joia do Poder. No filme Vingadores: Guerra Infinita, essa caixa e esmagada por Thanos sem qualquer esforço, e o cientista aproveitou essa cena para estudar a força do personagem.

Cranford decifrou a geometria do Tesseract, e calculou a força utilizada por Thanos para destruí-lo. Ele ativou um programa de dinâmica molecular para descobrir como seria uma caixa tetradimensional.

Depois disso, ele descobriu que os Tesseratos também estavam em livros de geometria, como figuras com oito cubos tridimensionais, localizados em um espaço onde existe um quarto eixo dimensional. Ou seja, é um cubo que se transforma em um hipercubo quando agregado uma quarta dimensão.

Os Tesseracts moleculares foram construídos, unindo átomos de carbono um a um. É por isso que os diamantes são resistentes, por que só possuem átomos de carbono. Aliás, foram construídas durante os testes formações de carbono que nenhum laboratório na Terra pode sintetizar.

No total, o cientista teve sucesso em duas vezes na sua tentativa de criar o Tesseract do filme, e ao comprimir os resultados digitalmente para descobrir qual força resultava, descobriu que era necessária uma força equivalente a 42 mil toneladas, ou uma força de agarre combinada de 750 mil homens comuns nos EUA para destruir o cubo.

E essa é a força estimada de Thanos: aproximadamente 750 mil homens.

 

Via Washington Post