Foi bom enquanto durou. A Sony descontinuou de forma oficial o PlayStation Vita (ou PS Vita), que chegou ao mercado em 2011, mas que jamais teve vida fácil com a concorrência de outros fabricantes e com o crescimento do mercado de games nos smartphones.

A linha PlayStation sempre foi muito bem sucedida, mas o PS Vita nunca foi um campeão de vendas. Para começar, ele não era um produto barato, assim como os seus cartões de memória com jogos. Além disso, as pessoas começaram a jogar mais na tela dos seus smartphones, deixando de lado produtos dedicados aos games.

Logo, o PS Vita nunca foi um campeão de vendas para a Sony. Por outro lado, talvez faltou para a empresa trabalhar melhor o seu produto, tanto na questão conceitual do mesmo quanto na forma em promover o produto no mercado.

O melhor exemplo disso é o Nintendo Switch, que é cada vez mais popular ao redor do mundo. Mesmo com os smartphones mais e mais potentes, com dispositivos dedicados aos games, a Nintendo conseguiu criar um grande impacto em um mercado onde muitos chegaram a pensar que isso seria algo impossível. Logo, ainda existe um espaço claro para a Sony tentar explorar uma versão mais potente do PS Vita.

 

 

Ou melhor: um smartphone com a ideologia do PS Vita até que seria bem vindo. Afinal de contas, já temos vários smartphones gaming disponíveis no mercado pelas mãos de Xiaomi, Lenovo, ZTE e Razer. Todos seguem apostando no mercado mobile gaming. A Sony poderia fazer o mesmo, ainda mais com o seu segmento de smartphones na UTI.

Seria uma forma de tentar um ‘ou tudo, ou nada’. Arriscar. Nem que seja para experimentar uma proposta nova. No final das contas, a Sony é, nesse momento, a líder do mercado no segmento gaming. Trazer essa experiência para o mundo mobile pode dar certo.

Por enquanto, tudo o que podemos dizer é adeus ao PlayStation Vita. Um console quem muitos queriam, mas poucos tiveram a coragem (e o dinheiro) para comprar.

 

Via Engadget