Compartilhe

Pelo menos duas gerações foram e/ou estão sendo criadas rodeadas por tecnologia. Hoje, uma pessoa que não tem um smartphone é considerada anormal, já que se tornou uma necessidade comum. Porém, sempre podemos evoluir ainda mais em diferentes aspectos da vida.

O novo normal vai exigir de nós um novo olhar para tudo o que a gente fazia e considerava normal. Porém, muitas dessas coisas que eram normais na prática eram erros de convenção social ou de conduta que precisamos modificar para assim construir uma relação mais saudável com toda essa tecnologia.

Uma das coisas que podemos mudar é estabelecer os momentos onde devemos usar os smartphones para diferentes finalidades daqueles momentos que é melhor deixar o telefone de lado para evitar fazer alguma besteira. E é sobre isso que vamos falar nesse post.

 

 

 

Pare de usar ao volante e em outros cenários perigosos

 

 

Sério, isso aqui pode salvar a sua vida.

Mantenha toda a sua atenção no ato de dirigir, pois usar o smartphone nesse cenário pode ser algo fatal. Quantos acidentes que você ficou sabendo que aconteceram por causa disso? Você não quer virar um número, certo?

Aproveita a oportunidade e pare de caminhar com o celular na mão, pois você pode se esquecer da mudança do semáforo e pode trombar com outras pessoas, e as duas situações podem resultar em efeitos colaterais bem desagradáveis.

 

 

 

Não publique tudo o que você está fazendo

 

 

Não quero mudar a sua forma de ser ou de pensar. Se você quer publicar do seu café da manhã até a cueca que usa para dormir, vá em frente. O problema é seu.

Porém, ao fazer isso, você se expõe a inúmeras situações que podem resultar em problemas a longo prazo, indo de isolamento social (você só fica com a cara no telefone) até os alheiros que ficam sabendo onde você está e o que faz o tempo todo, o que pode resultar em assédio.

Vai na minha: as pessoas não querem saber o que você está fazendo na vida.

 

 

 

Pare de registrar cada momento de um evento

 

 

Você precisa parar com essa mania irritante de filmar na íntegra o concerto que você tanto queria assistir. Tá, eu sei que você quer guardar um momento especial de um sonho da sua vida, mas se as pessoas querem assistir ao show daquele artista, vai fazer o torrent do Blu-ray ou assistir por streaming.

Deixe de lado o smartphone e aproveite o momento. Assista ao show que você pagou (e os outros, não), vibre com o jogo de futebol no estádio, aproveite o passeio no museu ou no parque.

Viva esse momento e deixe ele salvo na sua memória afetiva, e não em um cartão de memória que pode ser danificado a qualquer momento.

 

 

 

Não olhe para o smartphone a cada dois segundos

 

 

Deixe de ser um escravo do smartphone.

Se o smartphone tocar ou vibrar e você não está esperando um e-mail ou mensagem importante, tente deixar ele guardado e continue a sua atividade normalmente. Isso vai aumentar a sua produtividade, o que pode representar em ganhos incríveis com o passar do tempo.

 

 

 

Abandone a combinação do álcool com o celular

 

 

Já era para você ter abolido essa prática do demônio da sua vida, mas você é um ser teimoso demais para me ouvir.

Espero que, com o novo normal, você entenda, de uma vez por todas, que essa é uma combinação que nunca deixou resultados positivos. Escrever, fotografar e, principalmente, publicar conteúdos nas redes sociais quando a sua cabeça está cheia de álcool é pedir para ter problemas.

Tá, eu sei que isso já aconteceu pelo menos uma vez na vida de muita gente. Dá pra passar. Mas procure ter em mente as regras abaixo:

– Se beber, não dirija
– Se dirigir, não beba
– Se beber, não use o smartphone
– Se vai usar o smartphone, não beba

Em todos os casos, beba com moderação.


Compartilhe